Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

BASTIDORES

Retorno de Celso Zucatelli à Record pode provocar queda de apresentador

ANTONIO CHAHESTIAN/RECORD

Antonio Guerreiro e Celzo Zucatelli apertam as mãos na assinatura de contrato do apresentador com a Record

Antonio Guerreiro, vice-presidente de Jornalismo da Record, cumprimenta Celso Zucatelli no retorno à emissora

GABRIEL PERLINE

Publicado em 9/11/2019 - 5h36

O retorno de Celso Zucatelli à Record após quase cinco anos promoverá uma mudança significativa na grade matinal e também o rebaixamento do apresentador Bruno Peruka. Uma das ideias da emissora é transformar o SP no Ar e o Balanço Geral Manhã em um único telejornal, que terá quase quatro horas de duração, e Zucatelli será o principal titular.

O Notícias da TV apurou que Zucatelli ficará no ar das 5h às 8h45, ocupando o horário que hoje está sob o comando do pupilo de Marcelo Rezende (1951-2017). Por se tratar de uma longa jornada, ele não estará sozinho e deverá ganhar o suporte de alguns profissionais da casa. Entre eles, o próprio Peruka.

Com esse reposicionamento, Bruno Peruka perde o posto de apresentador e passa a assistente de Zucatelli --e seu substituto direto no caso de férias ou licenças médicas. Ele também poderá desenvolver reportagens especiais para o telejornal.

Quem também integrará o time de apoio de Zucatelli --que foi dispensado da Gazeta em julho-- é a jornalista Mariana Bispo, integrada ao SP no Ar para ser braço direito de André Azeredo, afastado por conta de seu desempenho à frente do telejornal.

Embora Peruka seja considerado um profissional que veste a camisa da emissora, a direção chegou a um consenso de que ele é um ótimo contador de histórias, mas não chega a ser cativante como outros colegas, como Luiz Bacci e Geraldo Luís.

Mesmo com seu rebaixamento, Bruno Peruka ainda será escalado para substituir Bacci em suas férias no Cidade Alerta.

Os três apresentadores já iniciaram as gravações de pilotos na Record para criarem um entrosamento e entenderem seus papéis no jornalístico, que ganhará um novo cenário e tem previsão de estreia para 25 de novembro.

Antes de optar pelo formato, a Record cogitou manter a grade do jeito que está e escalar Fabíola Gadelha para o comando do SP no Ar. Seria uma maneira de retribuir a ela a disponibilidade que teve para se mudar para Manaus durante cinco meses e se dedicar à implantação da nova sede da emissora na capital do Amazonas.

Mas a direção lembrou que sua passagem pelo Balanço Geral Manhã, entre 2014 e 2015, não emplacou e ela foi destituída do posto. Só em 2017 ganhou um espaço no Domingo Espetacular, e é para lá que ela voltará nesse retorno a São Paulo.

A reportagem procurou a Record para comentar sobre as mudanças que promoverá em sua grade, mas a emissora não respondeu até a publicação deste texto.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?