Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

ESPANTA PÚBLICO

Record News vira canal de reprises e ignora fatos quentes para fazer sensacionalismo

REPRODUÇÃO/RECORD NEWS

Gustavo Toledo de boca aberta, vestindo terno e gravata em um estúdio de um telejornal

Gustavo Toledo no comando do Jornal da Record News, em 27 de julho; canal investe em reprises

REDAÇÃO

Publicado em 3/8/2020 - 7h00

Com uma equipe minúscula e inteiramente escorada no conteúdo produzido por sua matriz, a Record News é o canal de notícias brasileiro que possui a menor grade de programação ao vivo. E tem investido majoritariamente em conteúdos sensacionalistas, como se fosse um Cidade Alerta estendido, o que afugenta o público mais qualificado, que busca informações na concorrência.

O canal de notícias da rede de Edir Macedo tem apenas oito horas de programação ao vivo. Isso representa menos da metade da média que seus principais concorrentes investem em jornalismo (17 horas). Aos finais de semana, a situação é ainda pior: são somente três horas.

A GloboNews é o canal que se sobressai neste quesito, com 20 horas de sua programação ao vivo. Na sequência, vem a novata CNN Brasil, com 17 horas e meia, seguida pela BandNews, com 14 horas.

Estudo obtido pelo Notícias da TV mostra que cerca de 80% do conteúdo jornalístico da Record News são reportagens policialescas, que mostram crimes sem o menor pudor ao telespectador, todas reaproveitadas da matriz.

A falta de conteúdo próprio e de investimento no noticiário político e econômico faz com que o canal seja solenemente ignorado pelo público da TV paga interessado em notícias. A Record News tem o menor percentual de telespectadores da classe AB, apenas 48%, ante uma média de 80% de seus concorrentes.

O estudo ainda mostra que, no mês de julho, a Record News ocupou a 49ª posição dos canais da TV paga no cenário nacional. Na parcial, avaliada entre os dias 1º e 23, registrou apenas 0,1 ponto de média na faixa das 7h à meia-noite. Considerando somente São Paulo, principal mercado do país, sua situação é melhor (mas não muito): ficou no 48º lugar, com média de 0,11 ponto.

A Record News se sai bem melhor, no entanto, quando agregado ao público da TV paga o da TV aberta, já que é também uma emissora de sinal gratuito em boa parte do país.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?