Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

NA TV CULTURA

Rafael Cortez ressuscita Matéria Prima sem avisar Serginho Groisman: 'Não é cópia'

REPRODUÇÃO/TV CULTURA

Rafael Cortez em coletiva de imprensa do Matéria Prima, na TV Cultura, em 18 de novembro de 2021

Rafael Cortez no lançamento do Matéria Prima, na TV Cultura, nesta quinta-feira (18)

ELBA KRISS

elba@noticiasdatv.com

Publicado em 18/11/2021 - 17h56

Rafael Cortez ressuscitará o Matéria Prima, na TV Cultura, com a missão de levar à emissora a juventude que o programa conquistou no passado. Comandado por Serginho Groisman no início da década de 1990, o talk show é um clássico da televisão brasileira. Por curiosidade, seu novo apresentador não trocou figurinhas com o veterano, que hoje está à frente do Altas Horas, na Globo. Mas há um motivo. "Não é uma cópia", avisou o humorista.

"Não é um tributo ao Matéria Prima. É um nome que a TV nos empresta para fazer um novo olhar", esclareceu ele em entrevista coletiva de lançamento nesta quinta-feira (18).

O produto volta à grade da TV Cultura repaginado com o conceito todo embasado no projeto idealizado pelo ex-CQC, que comandava o The Live Show na internet. A produção terá formato de arena como a versão original, atração musical, e entrevista com artistas. No entanto, o diferencial será a participação de estudantes de Comunicação em quadros e em cena. A intenção é oferecer vivências práticas das tarefas da profissão.

Por envolver e dar voz à juventude --e ainda herdar o nome Matéria Prima--, Cortez já enfrenta as comparações com Groisman. A inspiração e referência na televisão é clara, mas há mais nos bastidores. No passado, o veterano da Globo ajudou o colega a idealizar o que hoje ele comanda na TV Cultura.

"Tenho que reconhecer que o Serginho é um apresentador muito carinhoso e humano. Em 2012, quando comecei a namorar a ideia de fazer um projeto desse tipo, conversei com ele que, gentilmente, me recebeu para um almoço em frente aos estúdios da Globo, em São Paulo. Nós fomos para um hotel ali na frente e almoçamos longamente. Ele foi muito generoso com insights legais. Foi muito carinhoso como ele nos recebeu", relembrou Cortez ao Notícias da TV.

"Em 2018, quando começamos a fazer a prática desse projeto e conseguimos apresentar uns pilotos do programa --que tinha o nome de The Live Show-- o primeiro cara que convidei foi o Serginho. Fui até a Globo, pedi para ele me receber e falei: 'Quero que você seja meu primeiro convidado. Ainda é piloto, mas eu quero você'. Infelizmente, houve um problema em relação à autorização da Globo na época. Ele acabou não fazendo e a gente não conseguiu mais se ver", continuou.

Apesar da colaboração, Cortez não manteve contato com seu ídolo. Sequer o avisou de que o Matéria Prima voltará à grade de sua antiga casa. "Estou sempre em contato com ele nas redes sociais. Não somos amigos, mas imagino que ele saiba que estamos fazendo isso e espero que ele entenda, com o coração lindo que ele tem, o princípio do projeto que está aqui. Também porque ele começou este incrível cenário de comunicação com a juventude. Ele começou isso [o Matéria Prima], seguiu com o Programa Livre [1991-2001] e está com o Altas Horas", pontuou.

"Estamos meio entrelaçados. Mas não voltei a falar como Serginho desde então. Teve a pandemia, essa coisa do distanciamento... Mas é o típico convidado que vou querer muito no Matéria Prima se ele conseguir vir. O convite está feito de toda maneira. Amo ele", avisou.

Claudia Raia e Jarbas Homem de Melo foram escolhidos como convidados para o debute. Na sequência, passarão pela sabatina de Cortez e seus estudantes nomes como Paula Lima, Luciana Mello, Supla, Lucy Ramos e Roberta Campos.

Matéria Prima com Rafael Cortez estreia neste sábado (20), às 20h, na TV Cultura. Veja chamada do Matéria Prima:


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.