Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

QUEIROZ ENCONTRADO

Paola Carosella provoca e diz que prato cozinharia para Bolsonaro: 'Pudim de laranja'

REPRODUÇÃO/TV CULTURA

A chef e apresentadora Paola Carosella conversa através de uma TV com Marcelo Tas (de costas), no estúdio do programa Provoca, da TV Cultura, em 30 de junho

Paola Carosella conversou com Marcelo Tas no programa Provoca, da TV Cultura, na terça (30)

REDAÇÃO

Publicado em 1/7/2020 - 9h11

Paola Carosella voltou a alfinetar a família Bolsonaro a respeito da prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, durante participação no programa Provoca, da TV Cultura, na noite de terça (30). Questionada por um telespectador sobre qual prato cozinharia para o presidente, a jurada do MasterChef foi enfática: "Pudim de laranja!".

Como dinâmica da atração, o apresentador Marcelo Tas leu a pergunta feita por um internauta pelo Twitter. "O João Paulo Duarte pergunta: Se tivesse que cozinhar para o presidente, que prato você faria?", anunciou o titular. A chef até tentou desconversar, mas não perdeu piada sobre Queiroz.

O ex-motorista de Flávio foi preso no dia 18 de junho sob suspeita de envolvimento no esquema de "rachadinhas", uma organização criminosa de lavagem de dinheiro que seria comandada pelo filho do presidente. O ex-policial militar ganhou o apelido na mídia de "laranja" por ser usado pela família de políticos. 

No dia da prisão de Queiroz, localizado em um sítio de Atibaia, no interior paulista, que pertece ao ex-advogado de Jair Bolsonaro, Paola também fez piada com a situação. "Vai um bolo de laranja no café da manhã, Brasil?", brincou a funcionária da Band na ocasião. 

Ainda no Provoca, a cozinheira profissional se irritou com pessoas que apoiam a volta da Ditadura Militar (1964-1985) no Brasil. "Elas não fazem a mínima ideia do que uma ditadura é", declarou ela. Na Argentina, país de origem da chef, houve um regime militar de 1976 até 1983. É estimado que cerca de 30 mil pessoas foram mortas no período.

"Eu acompanhei a história. Morreram muitos adolescentes que pediam passe livre [no transporte público], inclusive, foram sequestrados, torturados, e [acabaram] desaparecidos. Essa é a ditadura. Sair e pedir uma é de uma burrice, é criminoso", lamentou a apresentadora.

Assista à participação de Paola Carosella no Provoca na íntegra: 

Leia também

Web Stories

+
Juliette, Zico e Anitta: Sete celebridades que viraram tatuagens de fãsOportunidade de brilhar: Cinco PCDs que atuaram na TV brasileiraLançamentos da semana têm filme indicado ao Oscar e comédia sangrentaJuliette, craques do futebol e estrelas do pop: Os 10 maiores influenciadores do mundoDe sequestro-relâmpago a surto de ciúme: Veja a história de Kyra e Alan em Salve-se Quem Puder

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você gostou da escolha da reprise de Pega Pega?