Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

BM&C NEWS

Novo canal de notícias ataca concorrentes da TV paga e começa a contratar âncoras

REPRODUÇÃO/BANDNEWS

Isabela Tacaki com uma blusa verde durante apresentação na BandNews, canal de notícias da Band

Isabela Tacaki: âncora da BandNews assina com novo canal de notícias da TV por assinatura

GABRIEL VAQUER, colunista

vaquer@noticiasdatv.com

Publicado em 11/1/2022 - 12h26

Novo canal de notícias da TV por assinatura que estreará neste ano, a BM&C News começa a atacar concorrentes diretos atrás de profissionais com experiência para seu lançamento. A primeira contratação foi a da jornalista Isabela Tacaki, âncora com dez anos de BandNews. Ela assinou acordo nesta semana. Mais nomes devem ser contratados em breve.

A informação foi confirmada pela jornalista, que conversou com o Notícias da TV sobre o assunto e disse estar feliz com a nova experiência. "Após dez anos no Grupo Bandeirantes, deixo a emissora em busca de novos desafios. Durante esse tempo fui âncora, garota do tempo e repórter de Economia do canal de notícias BandNews. Ter tido a experiência vai servir de bagagem para a nova jornada na BM&C", afirmou.

O objetivo da BM&C News é aumentar o tempo de horas ao vivo. O canal já existe no YouTube, em uma página com mais de 40 mil inscritos. Hoje, são 12 horas ao vivo. O objetivo é aumentar esse tempo para o lançamento entre os canais lineares. Além de Isabela, profissionais serão contratados para o trabalho nos bastidores também.

Rodrigo Mariz, diretor de jornalismo da BM&C News, diz que mais nomes para ficar em frente às câmeras irão chegar nas próximas semanas e que o acordo com Isabela é só um primeiro passo para uma série de investimentos. A data de lançamento na TV por assinatura ainda não está definida, mas vai acontecer ainda neste primeiro semestre.

"Estamos reforçando o time de apresentadores do canal. Hoje já temos quase 12 horas de programação ao vivo. Com a entrada na TV paga vamos ampliar ainda mais essa grade e criar novos programas. A Isabela já tem a experiência do hard news, entende de Economia e também de Política. Em ano de eleição, o mercado já sofre impactos. A Isabela vem pra somar", disse Mariz à coluna.

Como será a BM&C News

Além de Mariz, a BM&C News é comandado por Paula Moraes, ex-repórter, apresentadora e correspondente da Record nos Estados Unidos. O canal já tem grande aparato técnico. Sua sede fixa funciona no bairro do Itaim Bibi, em São Paulo.

A empresa que fará sua distribuição e comercialização é o grupo Stenna, conhecido no mercado de operadoras pagas: já ajuda nas negociações com os canais da Simba Content (as redes abertas SBT, Record e RedeTV!) e foi responsável por colocar a Jovem Pan News em todas as principais operadoras.

Segundo apurou a reportagem, já existem conversas com a Claro e a Sky, as duas maiores operadoras de TV paga no Brasil, e que, juntas, alcançam quase 80% dos 16,3 milhões de assinantes dos canais pagos no Brasil.

Com a chegada da BM&C News, a TV paga brasileira vai passar a ter seis canais nacionais dedicados ao noticiário. A líder em audiência e repercussão é a GloboNews. CNN Brasil, Jovem Pan News, Band News e Record News são os outros canais. Desses, Record e Jovem Pan estão em TV aberta, por meio de antenas parabólicas.


Leia também

Enquete

Você acha que a edição 2022 de No Limite vai superar a do ano passado?

Web Stories

+
Pão Pão, Beijo Beijo chega no Viva 39 anos depois: Quais atores já morreram?Resumo de Pantanal: Madeleine sofre tragédia, e Bruaca se choca com podridão do maridoGkay já fez harmonização facial? Veja antes e depois da influenciadoraNovela Pantanal: Descubra quem é Guito, o ator que interpreta Tibério na tramaEnquete: Barraqueiro x Sem graça - Vote no casal que vai gerar caos no Power Couple

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas