Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

NO SIMPLES ASSIM

'Não quero que ninguém se torne gay porque eu sou', diz Rodrigo Sant'Anna

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Imagem de Rodrigo Sant'Anna em entrevista para Angélica no programa Simples Assim

Rodrigo Sant'Anna no Simples Assim; humorista comentou sobre preconceito sobre sexualidade

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 14/11/2020 - 15h57

Rodrigo Sant'Anna comentou sobre os preconceitos que vivenciou após assumir ser gay. Segundo o humorista, as ofensas e questionamentos familiares sobre a sexualidade ainda são temas difíceis de serem abordados pela sociedade. "Não quero que ninguém se torne gay porque eu sou", opinou.

No podcast Simples Assim, Angélica questionou o comediante sobre a sua participação em movimentos identitários e se ele "gosta de militar" sobre alguma causa. "Acho que o termo militar já vem carregado, não sei se de uma agressividade, mas de uma suposta imposição. Porque assim, eu não quero que ninguém se torne gay porque eu sou. Quero que as pessoas tenham liberdade de serem o que elas quiserem", respondeu Rodrigo.

"A partir do momento em que eu me assumi publicamente, muitos programas me chamaram pra falar dessa temática. Eu não quero levantar bandeira não por vergonha de ter essa orientação sexual, mas, simplesmente, porque acho que as pessoas têm que viver. Vamos deixar todo mundo ser feliz! Não quero ficar impondo nada", complementou ele.

No bate-papo com a apresentadora, Sant'Anna também relembrou o processo de aceitação da sua orientação sexual. "Sempre é complexo esse primeiro momento que você fala. Nem sempre é fácil você exteriorizar isso para uma galera. Você começa a tentar prever o que está passando na cabeça do outro, porque você começa a se enxergar sempre a partir do preconceito do outro".

"Já me senti diferente muitas vezes. Lá pela adolescência, comecei a sacar que era gay e isso era uma coisa que, de alguma maneira, não sabia como administrar. Principalmente, em uma comunidade, que é infelizmente um lugar em que as pessoas se mantêm dentro de um padrão", destacou o comediante.

"Na sequência, fui fazer humor popular. E tudo o que tem o adjetivo 'popular', infelizmente, também é mal visto", opinou Sant'Anna.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você quer ver no retorno de Amor de Mãe?