LUTO

Lúcio Mauro morre aos 92 após 2 anos no hospital: 'Lutou até as últimas forças'

Divulgação/TV Globo

Lúcio Mauro caracterizado com Aldemar Vigário da Escolinha do Professor Raimundo - Divulgação/TV Globo

Lúcio Mauro caracterizado com Aldemar Vigário da Escolinha do Professor Raimundo

REDAÇÃO - Publicado em 12/05/2019, às 05h51 - Atualizado às 10h28

Lúcio Mauro morreu neste sábado (11), aos 92 anos, de falência múltipla nos órgãos após ficar cerca de dois meses internado com problemas respiratórios. O ator estava hospitalizado na Clínica São Vicente, no Rio de Janeiro. Seu último trabalho na TV foi em 2015, quando fez uma participação no primeiro episódio da Nova Escolinha do Professor Raimundo. Lúcio Mauro Filho postou uma foto ao lado do pai e deu detalhes sobre a saúde dele nos últimos anos. "Lutou até suas últimas forças."

O velório do artista da Globo acontecerá na segunda-feira (13), no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, e será aberto ao público.

Na manhã deste domingo, Lúcio Mauro Filho fez uma homeagem para o pai em seu Instagram com um apanhado da trajetória de vida e carreira do ator. "Por volta das 22h deste sábado, meu amado pai serenou. Ele merecia esse descanso", informou o filho.

"Lucio Mauro teve uma vida linda, uma carreira vitoriosa, 5 filhos, 5 netos, dois casamentos, com Arlete e Lu, duas mulheres fantásticas que se tornaram amigas e mantiveram essa família unida", continuou na homenagem.

"Me influenciou em tudo. O homem que sou, o artista, o pai de família, o amigo. Eu nada seria sem seus ensinamentos. Tivemos o prazer de trabalhar juntos, na TV, no teatro, no cinema e na publicidade. Rodamos o Brasil colocando nossas vidas a serviço da arte, em Lucio 80-30, quando ele teve a chance de dividir o palco com os filhos. Não faltou nada", lembrou Lúcio Mauro Filho.

Tata Barreto/tv globo

Lúcio Mauro Filho e Lúcio Mauro nos bastidores da Nova Escolinha do Professor Raimundo

O ator ainda relatou o estado de saúde do pai nos últimos anos. "Há três anos ele sofreu um AVC. Foi forte e resistiu. Mas já não era a mesma coisa. Preso a uma homecare, ele lutou até suas últimas forças. Ainda teve a alegria de conhecer Liz, a neta inesperada que chegou pra promover o ciclo da vida. Estava internado há quase quatro meses. A esticada foi longa e sofrida. Agora só restava o descanso que ele tanto merece", declarou.

Veja o post de Lúcio Mauro Filho sobre a morte do pai:

 
 
 
Visualizar esta foto no Instagram.

Por volta das 22 horas deste sábado, meu amado pai serenou. Ele merecia esse descanso. Lucio Mauro teve uma vida linda, uma carreira vitoriosa, 5 filhos, 5 netos, dois casamentos, com Arlete e Lu, duas mulheres fantásticas que se tornaram amigas e mantiveram essa família unida. Papai foi um pioneiro, saiu do teatro de estudante lá no Pará, foi pro Recife, fez rádio, inaugurou a televisão no Nordeste e de lá, veio para o Rio de Janeiro pra se tornar um dos maiores artistas deste país. Me influenciou em tudo. O homem que sou, o artista, o pai de família, o amigo. Eu nada seria sem seus ensinamentos. Tivemos o prazer de trabalhar juntos, na TV, no Teatro, no Cinema e na Publicidade. Rodamos o Brasil colocando nossas vidas a serviço da arte, em “Lucio 80-30”, quando ele teve a chance de dividir o palco com os filhos. Não faltou nada. Há três anos ele sofreu um AVC. Foi forte e resistiu. Mas já não era a mesma coisa. Preso a uma HomeCare, ele lutou até suas últimas forças. Ainda teve a alegria de conhecer Liz, a neta inesperada que chegou pra promover o ciclo da vida. Estava internado há quase quatro meses. A esticada foi longa e sofrida. Agora só restava o descanso que ele tanto merece. Meus agradecimentos á todos os funcionários da Clínica São Vicente, onde papai sempre foi cuidado com carinho e profissionalismo. Á Rede Globo pela parceria e lealdade. Nós ficamos por aqui, celebrando sua existência e seguindo com seu legado. Vai com Deus meu velho. Vai se juntar a Chico, Agildo, Silvino, Rogerio, Miele e tantos outros, para juntos fazerem cócegas nas estrelas. Obrigado por tudo! Viva Lucio Mauro! ✨

Uma publicação compartilhada por Lucio Mauro Filho (@luciomaurofilhooficial) em

No dia 15 de março, Lúcio Mauro Filho postou uma foto da família para comemorar o aniversário de 92 anos do pai. A imagem mostra juntos os filhos, a nora, Cíntia Oliveira, e os netos, Liz, Bento e Luiza.

"Esse olhar do vovô para a netinha é de quem ganhou um presente muito especial da vida! A chance de viver a renovação e poder celebrar o ciclo da vida. Que bom meu velho, que tivemos a sorte de vivenciar esse encontro! Só foi possível graças à sua força, e também ao amor incondicional que sentimos por ti. Hoje comemoras os seus 92 anos. Comemoramos a sua existência, e a nossa sorte de carregar seu sangue", escreveu o filho.

Lúcio Mauro foi um dos principais rostos do humor na Globo desde sua estreia na emissora, em 1966. De lá para cá, foram dezenas de trabalho na televisão e no cinema – a maioria comédias. 

Trajetória

O humorista nasceu em 14 de março de 1927, em Belém (PA), e começou sua carreira como ator de teatro estudantil. Com pouco mais de 20 anos, foi convidado para ingressar na companhia teatral de Mário Salaberry, que estava prestes a entrar em turnê pelo Brasil, passando por Recife (PE) antes de seguir para o Rio de Janeiro (RJ).

Na viagem para a capital carioca, porém, sofreram um grave acidente, no qual Salaberry não resistiu aos ferimentos e morreu. Lúcio Mauro, abalado pela morte do colega, retornou ao Recife e lá conheceu o comediante Barreto Júnior, dono de uma companhia de teatro pernambucana e que mais tarde ficaria conhecido como o "Rei da Chanchada". Começava aí uma bem-sucedida carreira como comediante.

Escalada ao sucesso

Durante os nove anos em que permaneceu em Recife, Lúcio Mauro encenou diversas peças humorísticas, até que em 1960, quando foi inaugurada a TV Rádio Clube de Pernambuco, estreou seu primeiro programa na televisão, chamado "Beco sem Saída".

Por lá ele ficou até surgir o convite de ninguém mais, ninguém menos que Walter Clark para trabalhar na TV Rio, no Rio de Janeiro, juntamente com sua mulher à época, a atriz Arlete Salles.

Após algum tempo trabalhando no canal de TV carioca, Lúcio Mauro migrou para a TV Tupi, onde atuou em diversos quadros humorísticos, contracenou com grandes nomes, como Fernanda Montenegro, Bibi Ferreira, Yoná Magalhães e Sérgio Cardoso no "Grande Teatro Tupi", e apresentou "Essa Gente Inocente", um dos programas infantis de maior sucesso da televisão brasileira.

Estreia na Globo

Em 1966, Lúcio Mauro estreou na TV Globo com o humorístico "TV0-TV1", ao lado de Jô Soares e outros humoristas.

Dois anos depois, criou e dirigiu "Balança Mas Não Cai", humorístico que permaneceu no ar até 1971. Um dos quadros de maior sucesso do programa, aliás, era estrelado pelo próprio Lúcio Mauro juntamente com Sônia Mamede (1936 – 1990), chamado "Ofélia e Fernandinho". O sucesso foi tanto que, ao longo de sua carreira, o humorista protagonizou diferentes versões do quadro, vira e mexe trazendo o personagem Fernandinho de volta à telinha.

Segundo o próprio Lúcio Mauro, "Balança Mas Não Cai" foi de seus maiores desafios. Ele, que além de atuar também dirigia o programa, teve que comandar centenas de outros atores ao mesmo tempo e garantir que não ocorre nenhum problema, já que o humorístico era transmitido ao vivo para todo o país.

No início dos anos 1970, "Balança Mas Não Cai" foi transferido para a TV Tupi, e Lúcio Mauro foi junto, deixando a Globo.

Alguns anos depois, no entanto, ele voltou à emissora para integrar o elenco de "Chico City", que estreou em 1973 e era protagonizado por Chico Anysio (1931 – 2012), com quem Lúcio construiria uma forte amizade e uma extensa parceria.

Ao lado do humorista, Lúcio Mauro realizou diversos trabalhos, entre eles "Chico Anysio Show" (1982), "Os Trapalhões" (1989) e, já nos anos 1990, a "Escolinha do Professor Raimundo" – um dos humorísticos de maior sucesso da televisão brasileira -- no qual interpretou o inesquecível Aldemar Vigário.

Em 1995, integrou o elenco de "Malhação" e participou, ao todo, de cinco novelas: "Pecado Capital" (remake de 1998), fez uma participação especial em "Meu Bem Querer" (também em 1998), e integrou os elencos de "Paraíso Tropical" (2007), "A Favorita" (2008) e do remake de "Gabriela", que foi ao ar em 2012.

A partir de 1999, Lúcio Mauro marcou presença nos principais programas humorísticos da Globo: no "Zorra Total", reeditou o quadro Ofélia e Fernandinho, desta vez contracenando com a atriz Cláudia Rodrigues. Participou também da nova versão da "Escolinha do Professor Raimundo", mais uma vez na pele de Aldemar Vigário, e de outros programas de sucesso da emissora, como "Os Normais", "A Diarista", "A Grande Família", "Sob Nova Direção", "Programa Novo" e "Faça a Sua História".

O ator também teve sua passagem pelo cinema. Nas telonas, atuou em "Terra sem Deus" (1963), "Redentor" (2004), "Cleópatra" (2008), "Muita Calma Nessa Hora" (2010), entre outros filmes.

Já nos palcos, em 2008, estrelou "Lúcio 80-30", na qual contracenou com Lúcio Mauro Filho (autor e diretor do espetáculo) e com outros dois filhos: Alexandre Barbalho e Lucy Barbalho.

Últimos trabalhos

Nos últimos anos, Lúcio Mauro não esteve presente na televisão com a mesma frequência de antes. Em 2015, porém, fez uma participação especial no primeiro episódio da "Nova Escolinha do Professor Raimundo", uma co-produção do Canal Viva e Rede Globo. No programa, ele interpretou um servente da escola que mostra o caminho da sala de aula para o novo professor Raimundo (que ficou a cargo de Bruno Mazzeo, filho de Chico Anysio). Em sua participação, considerada "emocionante" por muitos, Lúcio Mauro desejou "boa sorte" ao novo professor.

O programa conta com um elenco recheado de nomes de peso da Globo, incluindo Marcelo Adnet, Otaviano Costa, Rodrigo Sant’Anna, Mateus Solano, Fabiana Karla, Fernanda Souza, Marcius Melhem, Marcos Caruso e Dani Calabresa. O papel de Aldemar Vigário ficou com Lúcio Mauro Filho.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Na casa de que famoso você passaria a quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook