Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

ELEIÇÕES MUNICIPAIS

Justiça Eleitoral é criticada por campanha com Caio Coppolla e Gabriela Prioli

DIVULGAÇÃO/CNN

Caio Coppolla e Gabriela Prioli posam para foto com o céu azul ao fundo

Caio Coppolla e Gabriela Prioli, que debatiam na CNN Brasil, estrelam juntos uma campanha do TSE

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 8/11/2020 - 15h14
Atualizado em 8/11/2020 - 15h33

Com Caio Coppolla e Gabriela Prioli como garotos-propaganda, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) lançou neste domingo (8) uma campanha "a favor do voto consciente e contra a polarização no debate político". No entanto, milhares de internautas criticaram a presença do comentarista político, acusado de disseminar fake news.

A ideia da Justiça Eleitoral, que usou o slogan "Fique do Lado da Democracia", foi usar duas personalidades de diferentes espectros políticos. Coppolla e Gabriela são colegas na emissora CNN Brasil e já mostraram ao vivo suas diferenças quando participavam juntos do programa O Grande Debate.

O comentarista é conservador e favorável ao governo de Jair Bolsonaro. A advogada se identifica como progressista. 

"A campanha mostra, de maneira simples e objetiva, as informações que o eleitor deve buscar antes de tomar a decisão do voto. As recomendações incluem conhecer o histórico dos candidatos, bem como checar dados sobre o partido político ou coligação, as propostas e os recursos utilizados em campanha", informou, em nota, a Justiça Eleitoral.

Luís Roberto Barroso, presidente do TSE, acrescentou que é necessário respeitar quem pensa diferente. Sem citar Donald Trump, candidato derotado na eleição presidencial dos Estados Unidos, o ministro do STF (Superior Tribunal Federal) trouxe o exemplo da vitória do democrata Joe Biden e lembrou que "democracia significa eleições limpas, alternância no poder, respeito aos resultados e, também, civilidade". 

Por meio das redes sociais, internautas enxergaram contradição entra a ideia do TSE e a exploração da imagem de Coppolla. O ex-contratado da Jovem Pan ganhou notoriedade por defender a maioria da ações de Bolsonaro e dar vazão a teorias conspiratórias.

Durante O Grande Debate, ele levantou suspeita contra o uso de urnas eletrônicas em eleições no país. Esse tipo de comentário e comportamento durante o programa da CNN desgastou a relação que ele tinha com a própria Prioli, que pediu para sair do quadro.

Confira abaixo a repercussão:

A palavra "negacionista" também foi usada para se referir ao paulistano. Durante o início da quarentena provocada pela pandemia do novo coronavírus, ele se mostrou favorável à utlização da cloroquina como forma de tratar a Covid-19. Não há evidência da eficácia do remédio contra o coronavírus.

Não foi a primeira vez que a Justiça Eleitoral recebeu uma saraivada de críticas pela escolha de seu garoto-propaganda. No último dia 22, o jornalista Alexandre Garcia, defensor ferrrenho de Bolsonaro, foi escalado para estrelar uma propaganda contra notícias falsas.

Veja o vídeo divulgado pelo TSE: 


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do início do BBB21?