PERFIL

'Garoto das notícias', Dudu Camargo se vê no lugar de Bonner e Silvio Santos

Gabriel Cardoso/SBT

Dudu Camargo no cenário do Primeiro Impacto, que apresenta das 6h às 7h30, no SBT - Gabriel Cardoso/SBT

Dudu Camargo no cenário do Primeiro Impacto, que apresenta das 6h às 7h30, no SBT

DANIEL CASTRO - Publicado em 24/04/2017, às 05h21

Com apenas 18 anos, Dudu Camargo ainda não tem carteira de motorista, usa aparelho nos dentes e só votou uma vez, mas já tem a responsabilidade de informar milhares de paulistanos todos os dias. À frente do matinal Primeiro Impacto, do SBT, confessa que aprendeu a narrar perseguições de helicóptero jogando videogame e se revela ambicioso: não esconde o desejo de, no futuro, substituir William Bonner ou o próprio padrinho, Silvio Santos, que o chama de "garoto das notícias".

"Eu topo tudo em televisão", avisa. "Eu não escolho dia nem horário. Escolho o formato, e eu quero fazer algo que misture o jornalismo com o entretenimento. Tenho ideias de quadros que caberiam num show, mas também em um jornal. Acho que esse é o caminho da televisão. Quero fazer um show de notícias", diz.

Articulado, tagarela e dono de uma bela voz, mas com cara de menino, Eduardo Ferreira de Almeida Camargo surpreendeu o público ao surgir apresentando um telejornal em 12 de outubro de 2016. Muita gente pensou se tratar de alguma brincadeira com o Dia da Criança. Que nada. Era a nova aposta de Silvio Santos.

Camargo com Silvio Santos no camarim do 'patrão'

Dudu Camargo tem um quê de Silvio Santos. "As pessoas me comparam muito com o Silvio. Eu assistia muito o Silvio, e na escola até os professores me chamavam de Silvio. Eu sinto que tenho o jeito dele, um pouco do estilo do Silvio. E é natural, não é forçado", enfatiza. Seria então um sucessor do maior apresentador da TV brasileira? "Pode até ser, mas o [Celso] Portiolli também se parece muito com o Silvio". 

Camargo se aproximou do dono do SBT em abordagens no salão do cabeleireiro Jassa e na própria emissora, quando trabalhava como ator de um quadro do programa de Eliana Michaelichen.

Telespectador "24 horas por dia", do tipo que estuda as estratégias de programação de cada rede, Camargo passou a "dar ideias" para Silvio Santos. Acabou indo trabalhar na TV do ídolo, em agosto do ano passado, como o Homem do Saco do Fofocando. Hoje, fala como quem tem intimidade com o Homem Sorriso.

"Ele [Silvio Santos] me chamou e falou: 'Você é o garoto das notícias'", confidencia. "Silvio Santos diz que a TV precisa de novidades e que as pessoas precisam aprender que para apresentar um jornal não precisa ser jornalista, porque você lê notícias. O Silvio me falou que o [Celso] Portiolli apresentaria o Jornal Nacional melhor do que o William Bonner, porque ele tem maior desenvoltura", conta.

Antes da fama, curtindo o fim de semana na piscina

Dudu Camargo concorda plenamente com o dono do SBT. Não pensa duas vezes ao ser perguntado se apresentaria o Jornal Nacional. A resposta é "sim".

Precoce, o menino das notícias de Silvio Santos começou a trabalhar aos 9 anos, primeiro como modelo, depois como ator. Até que uma descoberta mudou sua carreira.

"Eu percebi que minha vocação era ser apresentador, queria fazer telejornal. Quando meus primos jogavam GTA [abreviatura da série de games Grand Theft Auto], eu narrava as perseguições policiais de helicóptero. Quando tinha futebol, eu também narrava, mas era melhor com policial", revela.

O mini-Datena, então, ganhou experiência em pequenas emissoras de TV. Passou pela NGT e pela Rede Brasil. Isso o credenciou a buscar um espaço no SBT.

Antes da fama, com Evê Sobral, na nanica Rede Brasil

A grande promessa do telejornalismo nacional, no entanto, foi muito criticada por estrear com apenas 18 anos, sem curso superior. A apresentadora Joyce Ribeiro, por exemplo, se revelou indignada por ter feito faculdade e especialização em economia e, após 12 anos de SBT, perder o emprego para "um garotão tão jovem e sem formação".

Para Dudu Camargo, isso é "preconceito". "É necessário que se dê oportunidade ao jovem, com diploma ou não. Pra apresentar telejornal e fazer entrevistas não precisa de diploma, precisa ter competência", discursa.

Desde o início do mês, no entanto, a acusação de que não é jornalista não serve mais a Camargo. Ele agora tem registro no Ministério do Trabalho, como qualquer jornalista profissional, graças a uma decisão do Supremo Tribunal Federal, de 2009, que derrubou um decreto que exigia o diploma universitário para o exercício do jornalismo.

Apesar da regularização profissional, Dudu Camargo pretende estudar jornalismo. Só não definiu ainda quando vai começar.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

O Vídeo Show tem salvação?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook