Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Shark Tank Brasil

Em reality show, participante tenta vender leite materno em forma de bijuteria

Divulgação/Canal Sony

Os empreendedores Julia Moraes e Vagner Wolfart no episódio desta sexta (28) de Shark Tank - Divulgação/Canal Sony

Os empreendedores Julia Moraes e Vagner Wolfart no episódio desta sexta (28) de Shark Tank

REDAÇÃO

Publicado em 28/9/2018 - 5h08

No episódio desta sexta-feira (28) de Shark Tank Brasil, uma empresária tenta apelar para a sensibilidade familiar dos jurados com o objetivo de vender seu produto. Julia Moraes desenvolveu uma tecnologia para transformar leite materno em brincos e pingentes. Ela deixa os "tubarões" do reality show do Canal Sony intrigados com sua invenção.

Julia é farmacêutica industrial e já vendeu mais de 2 mil pingentes em sua loja virtual, chamada Pingente de Amor. O negócio funciona da seguinte forma: mães tiram 10 mililitros de leite, congelam e enviam dentro de um isopor, pelo correio, para a empresa, que funciona na casa da empreendedora.

Em sua microindústria, ela demora de 15 a 20 dias para tratar o leite com todos os processos químicos necessários e deixá-lo no formato de um pingente, brinco ou quadro decorativo, produto mais recente da empresa.

"Minha fórmula conquistei na tentativa e erro, fiquei uns três meses testando. O marketing da Pingente de Amor até agora só funcionou no boca a boca", diz a empreendedora, que já tem o negócio há um ano e fatura em média R$ 30 mil por mês. Cada pingente avulso custa R$ 100.

O objetivo de Julia e seu sócio, Vagner Wolfart, é conseguir R$ 300 mil dos investidores, em troca de 10% de participação na empresa. "Esse processo é muito artesanal, você precisa garantir que o pingente foi feito com leite daquela mãe, precisa deixar tudo muito organizado", ressalta o tubarão João Appolinário.

Além das bijuterias de leite materno, outra proposta intriga os investidores. Três empresários do Espírito Santo criaram um restaurante que vende apenas coxinhas, mas com alguns detalhes. O salgado é assado, em vez de frito, e tem recheios que representam comidas típicas de vários países.

divulgação/canal sony

Os investidores do Shark Tank Brasil provam coxinhas com diferentes sabores nesta sexta 

Apesar de provarem e elogiarem o sabor, os investidores não compram a ideia logo de cara. Cristiana Arcangeli experimenta a coxinha "low carb", mas desconfia: "Eu tenho um problema, eles querem vender um conceito saudável, com vegano, low carb, mas agora também querem fazer uma com polenta, calabresa... Só porque é assada não é saudável", critica.

Também participam desse episódio empreendedores que criaram uma plataforma online para recrutamento de jovens jogadores de futebol para clubes e o dono de uma empresa que faz cases resistentes para instrumentos musicais.

O programa também mostra como está hoje a empresa que conseguiu o maior investimento já proposto no Brasil, de R$ 2.750.000.

Formato de sucesso em mais de 30 países, o reality show vai ao ar hoje no Canal Sony, às 22h, com reprise no domingo, às 23h.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou dos participantes do BBB21?