NO SAIA JUSTA

Criticada por doar R$ 1 milhão, Taís Araujo se defende: 'Não foi para aparecer'

REPRODUÇÃO/GNT

Taís Araujo em entrevista para o Saia Justa em 13 de maio de 2020

Taís Araujo em entrevista para o Saia Justa nesta quarta-feira (13); atriz explicou doação de cachê

REDAÇÃO - Publicado em 13/05/2020, às 22h49

Criticada por doar R$ 1 milhão, Taís Araujo se defendeu dos comentários negativos que recebeu após seu ato de caridade durante a pandemia do coronavírus (Covid-19). A atriz arrecadou a quantia para ajudar famílias afetadas durante a quarentena. "Quando decidi dizer que doei, não foi para aparecer. É para estimular", explicou durante entrevista para o Saia Justa, do GNT, nesta quarta-feira (13).

Quando a boa ação veio à tona, a atriz enfrentou os mais diversos comentários, incluindo alguns negativos. "Fiquei muito na dúvida se falava ou não quanto eu tinha doado e o que tinha feito", confidenciou.

"Isso é muito da cultura brasileira: de não querer dizer que doou. Você sabe quando Bill Gates doa, sabe quando Beyoncé doa e aplaude, quando a Rihanna doa. Mas quando a Xuxa doa, criticam", apontou.

"Acho que é da cultura brasileira. E, neste momento, não tem muito e não tem pouco. Não existe esse juízo de valor", avisou. "Quando eu decidi dizer que doei, não foi para aparecer. É para estimular. A gente fez questão de dizer durante a campanha: 'Se você não tiver nada para doar, uma excelente ação é compartilhar essa ideia'. Já é uma maneira de doar", finalizou.

Em abril, a atriz, que está no ar na série Aruanas, da Globo, gravou a locução de uma campanha de um banco e cedeu seu cachê para as mães assistidas pela Central Única de Favelas, a Cufa. 

Segundo ela, quando a quarentena iniciou, ela começou a dar quantias em dinheiro para diversas entidades. "Comecei a doar sequencialmente para muitas instituições. Aí, chegou num momento que eu falei: 'Eu tenho um limite. Sou uma pessoa física'. Por mais reserva que tenha, a gente não sabe [do futuro] e tenho uma família que precisa de mim", analisou.

A atriz, então, passou a ligar para empresários amigos se disponibilizando para participar ativamente de qualquer ação de combate à pandemia. "Falei com meus parceiros comerciais. Primeiro queria saber o que eles estavam fazendo para potencializar e estimular a fazer mais. Depois, para gente que não conhecia. Peguei o telefone e liguei", detalhou.

Entre os contatos, ela conversou com um publicitário, que apresentou a campanha de um banco em prol da Cufa. Taís, então, ofereceu sua imagem e repassou seu cachê. O que poucos sabem é que o valor de R$ 1 milhão não foi dado integralmente pela atriz.

"O dinheiro que eu doei não foi esse montante todo, não. Doei o meu cachê, o banco dobrou o meu cachê, botou mais dinheiro e virou R$ 1 milhão. Quem dera eu pudesse doar R$ 1 milhão. Fiquei tão feliz quando a gente conseguiu movimentar esse valor."

A atriz, que aguarda o retorno das gravações de Amor de Mãe, foi entrevistada por Mônica Martelli, Pitty, Gaby Amarantos e Astrid Fontenelle. O Saia Justa ganhou um novo formato durante a quarentena. O programa segue ao vivo, com Astrid comandando o debate diretamente do estúdio da GNT. Suas colegas de sofá entram de suas casas. Os convidados participam virtualmente para respeitar a recomendação do distanciamento social.

Confira campanha para a Cufa narrada por Taís Araujo:

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Na casa de que famoso você passaria a quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook