Jornalismo

Com medo de agressões, Globo põe seguranças em cobertura de invasão em SP

Fotos: Reprodução/TV Globo

Segurança agarra manifestante que tentou se aproximar da repórter Sabina Simonato - Fotos: Reprodução/TV Globo

Segurança agarra manifestante que tentou se aproximar da repórter Sabina Simonato

DANIEL CASTRO - Publicado em 06/05/2016, às 05h37 - Atualizado às 12h12

Depois de três invasões de transmissões nos últimos dias e com medo de agressões a seus jornalistas, a Globo chegou a suspender entradas ao vivo diretamente do Centro Paula Souza, no centro da capital paulista, que estava ocupado havia mais de uma semana por estudantes de escolas técnicas mantidas pelo governo do Estado de São Paulo. 

Ontem (5), a emissora enviou seguranças para acompanhar os profissionais, mas nem isso impediu que fosse atacada duas vezes. Preocupados com a integridade física dos funcionários, os chefes do jornalismo passaram o dia discutindo medidas alternativas. Decidiu-se evitar exibições ao vivo e, quando elas fossem necessárias, reforçar a segurança. À noite, não houve reportagem ao vivo. Hoje (6) de manhã, a desocupação do local pela Polícia Militar foi coberta de helicóptero e por um repórter na rua, acompanhado de guarda-costas. 

No SP TV 1ª Edição desta sexta, a cobertura da desocupação mostrou os repórteres da Globo ou usando microfones sem a canopla da emissora ou gravando passagens protegidos pela PM.

A primeira invasão de link aconteceu na última segunda-feira (2). O repórter André Azeredo falava ao vivo no SP TV 1ª Edição quando um suposto estudante invadiu o vídeo e passou a gritar "A realidade é dura, a Rede Globo apoiou a ditadura". A Globo cortou a transmissão.

Estudante passa na frente de André Azeredo em transmissão ao vivo na última segunda (2)

Na primeira invasão de link de ontem, logo no início do Bom Dia São Paulo, um manifestante gritou "Globo golpista", mas apareceu muito rapidamente no vídeo, porque naquele momento a emissora mostrava imagens pré-gravadas da ocupação dos estudantes, que exigem o fornecimento de refeições nas escolas técnicas.

Depois do incidente, a Globo escalou dois seguranças para acompanhar Sabina Simonato, que entrou ao vivo no SP TV 1ª Edição em frente ao Centro Paula Souza. Enquanto ela dava informações sobre o imbróglio da reintegração de posse da escola, um suposto estudante foi até uma grade e retirou uma faixa que dizia "Sorria, você está sendo manipulado", com a logomarca da Globo em destaque.

Em seguida, o manifestante pegou a faixa e caminhou na direção de Sabina. Os dois seguranças da emissora entraram na frente da câmera e conseguiram impedi-lo de tocar na repórter, que, segura, continuou a dizer seu texto _em 2014, durante a Copa do Mundo, a mesma Sabina se saiu muito bem ao ser beijada por um torcedor da Croácia.

Manifestante atrapalha Bruna Vieira em transmissão ao vivo no Bom Dia SP de ontem 

Os jornalistas da Globo ficaram com medo de agressões e adotaram três estratégias: evitar entradas ao vivo, usar helicpótero e pontos seguros distantes dos manifestantes e reforçar a segurança dos repórteres.

Ontem à noite, o SP TV 2ª Edição não teve entrada ao vivo da ocupação do Centro Paula Souza. O repórter Roberto Paiva apareceu com as últimas informações em um videotape gravado no centro de São Paulo. Hoje de manhã, a PM desocupou o local. A Globo cobriu com o Globocop e com o reporter Marcello Poli, no chão, mas acompanhado de seguranças. 

O uso de guarda-costas não é incomum no telejornalismo. A Globo faz isso quando envia seus repórteres a locais de risco. Quando Monalisa Perrone foi empurrada em frente a um hospital de São Paulo, ao vivo no Jornal Hoje, estava acompanhada de segurança. Guarda-costas também acompanham jornalistas nas manifestações pró e contra o governo federal.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Na casa de que famoso você passaria a quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook