Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

TED SARANDOS

Chefão da Netflix admite erro por 'passar pano' para piadas transfóbicas

Reprodução/Instagram

Ted Sarandos na sede da Netflix

Ted Sarandos na sede da Netflix; executivo admitiu erro ao abordar polêmica com Dave Chappelle

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 20/10/2021 - 15h13

Ted Sarandos, co-CEO e um dos chefões da Netflix, admitiu que errou após "passar pano" para as piadas transfóbicas feitas por Dave Chappelle no especial Encerramento (The Closer), última parceria entre o comediante e o serviço de streaming.

Na ocasião, em comunicado interno enviado aos funcionários da empresa, Sarandos sugeriu que os comentários de Chappelle não "refletem diretamente o mal causado na vida real". Após seu posicionamento ser vazado publicamente, o executivo sofreu inúmeras críticas.

A repercussão interna foi negativa e reuniu funcionários trans da Netflix, artistas da comunidade LGBTQIA+ e apoiadores do movimento contra Sarandos e Chappelle. Em entrevista ao site Deadline, o chefão da gigante do streaming assumiu sua falha.

"Primeiro, logo de cara, eu errei com a comunicação interna --e não apenas mecanicamente. Sinto que eu precisava reconhecer que um grupo de nossos funcionários foi machucado por nossa decisão, e eu precisava reconhecer isso antes de tentar racionalizar a dor pela qual estavam passando. Digo isso porque os respeito muito e amo suas contribuições para a Netflix", afirmou.

Sarandos sugeriu que o fato de o comunicado interno ter sido vazado atrapalhou o andamento do caso por parte da empresa. Segundo ele, foi uma situação inédita dentro da Netflix.

"Estamos em um terreno desconhecido aqui, nunca tivemos e-mails internos vazando para a imprensa antes, e eu diria que o problema com isso é que havia uma conversa em andamento. Esse é um e-mail e saiu como uma grande declaração", prosseguiu.

Sobre o conteúdo reproduzido no texto, o executivo voltou a reafirmar o seu erro ao não relacionar o especial de Chappelle com o mundo real e acrescentou que esta não é a sua visão das coisas --muito menos da Netflix.

A grande afirmação deveria ter sido que é claro que narrativas têm um impacto no mundo real, às vezes positivo e às vezes negativo. É por isso que trabalho aqui, esse conteúdo pode realmente tornar o mundo um lugar melhor por meio da nossa narrativa, da representação na tela e de todas essas coisas. Portanto, foi uma simplificação grosseira e que não caiu como deveria. Saiu com uma afirmação muito geral de que contar histórias não tem impacto no mundo real, o que é o oposto de tudo que eu já disse, pensei ou senti.

Após as polêmicas envolvendo Sarandos e Chappelle, o grupo formado por funcionários e artistas da Netflix organizou um protesto pacífico em frente à sede principal da plataforma, nos Estados Unidos. Sobre a decisão de manter o especial do comediante no catálogo sem edição, o executivo disse não ter arrependimento.

"A comédia stand-up é uma forma de arte de voz bastante singular. Os comediantes testam o material até dois anos antes de gravar seu especial, então nós realmente não nos envolvemos e interferimos no material em si. Eu acho que é consistente com um tipo de comédia stand-up e certamente consistente com o humor de Chappelle, então não acho que um aviso ou uma edição teria sido apropriado", finalizou.

Prêmio NTV Melhores do ano


Leia também

Enquete

Qual foi a melhor série documental brasileira do ano?

Web Stories

+
Última temporada de La Casa de Papel: Após o fim, série já tem spin-off confirmadoFicção virou realidade: Casa de Esqueceram de Mim é aberta ao público; veja fotosDivórcio, tragédia e treta: 5 notícias que peões de A Fazenda 13 não sabemJuan Paiva rouba a cena em Um Lugar ao Sol; conheça a história do atorGui Araujo deixa A Fazenda 13 após expor lado prepotente e preconceituoso; relembre

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas