Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

A Arte do Encontro

Bárbara Paz faz análise com convidados na reestreia como apresentadora

Divulgação/Canal Brasil

Bárbara Paz no estúdio de A Arte do Encontro, programa que comanda no Canal Brasil - Divulgação/Canal Brasil

Bárbara Paz no estúdio de A Arte do Encontro, programa que comanda no Canal Brasil

FERNANDA LOPES

Publicado em 25/10/2017 - 4h53

Nos próximos meses, o telespectador acompanhará duas versões de Bárbara Paz. Na Globo, a atriz vive a vilã Jô em O Outro Lado do Paraíso; no Canal Brasil, ela mostra a partir desta quarta (25) seu lado filosófico e fã de arte na segunda temporada de A Arte do Encontro.

Na atração, a atriz conversa com convidados sobre poemas, trechos de livros, de músicas e sobre o sentido da vida, mas não se vê como entrevistadora. Ela prefere vender o talk show cult como uma "autoanálise" dos convidados.

"Acho que não é um programa de entrevistas, e sim de encontros. Não tem pauta, [mas] tem algumas perguntas que se repetem para todos os convidados. Sou eu, Bárbara, sentada para conversar sobre poesia, teatro, música, arte. Cada novo episódio não se parece com outro, pois o programa fala de existência. Do ser ou não ser... São os convidados que dão o clima. A voz deles é que comanda essa autoanálise", explica. 

Essa é a segunda vez que a atriz comanda A Arte do Encontro (a primeira foi em 2016). Nas duas ocasiões, ela substituiu Tony Ramos, apresentador oficial, que precisava se dedicar primordialmente a personagens em novelas. 

Nessa temporada, Bárbara recebe alguns amigos do teatro e da TV: ela entrevista Michel Melamed, Mariana Lima e Selton Mello, por exemplo. A atriz já elegeu sua conversa mais marcante dessa leva de episódios e também pensa no entrevistado dos sonhos.

"Todas [as entrevistas] têm sua peculiaridade. São pessoas completamente diferentes com sua poesia de viver. Com seus vazios e beleza. [Gosto da entrevista de Pedro] Bial desnudo, sendo ele", revela.   

divulgação/canal brasil

A entrevista com Pedro Bial no A Arte do Encontro foi uma das mais marcantes para Bárbara

"Quem sabe quando Willem Dafoe voltar ao Brasil possamos fazer uma [entrevista no] A Arte de Encontro com ele. Ele me inspira...", conta. Dafoe é americano e conhecido por papéis em filmes como Platoon (1986) e na franquia Homem-Aranha, nos anos 2000.

Dafoe também atuou no filme Meu Amigo Hindu (2015), dirigido por Hector Babenco (1946-2016), que foi casado com Bárbara durante seis anos, até o fim de sua vida. Paralelamente ao talk show (cujas gravações ocorreram no começo do ano) e à novela, a atriz se dedica à produção de um documentário sobre a vida do diretor.

Ela não descarta se envolver em outros projetos como apresentadora no futuro. "Gosto de trabalhar. Preciso estar em movimento o tempo todo. Estarei sempre me reiventando e criando coisas novas", afirma.

A Arte do Encontro vai ao ar no Canal Brasil todas as quartas-feiras, às 21h30.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do início do BBB21?