Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SAIA JUSTA

Astrid Fontenelle recrimina cadeia de agressões a Klara Castanho: 'Buraco'

REPRODUÇÃO/GNT

Astrid Fontenelle no Saia Justa com o dedo em riste

Astrid Fontenelle no Saia Justa desta quarta (29); ela lamentou semana dura para as mulheres

DANIEL FARAD

vilela@noticiasdatv.com

Publicado em 29/6/2022 - 23h41

Astrid Fontenelle não escondeu a sua indignação pela "cadeia de agressões" contra a atriz Klara Castanho no Saia Justa desta quarta (29). Ela lamentou que a jovem não tenha sido acolhida em um dos momentos mais dolorosos de sua vida. "Um buraco de falta de ética, de respeito, de solidariedade, de cuidado, de afeto, de empatia", lamentou.

A apresentadora avaliou que as mulheres passaram por um período muito duro, em que seus direitos mais uma vez foram violados em sequência. "A gente viveu uma semana dificílima. A Suprema Corte dos Estados Unidos derrubou na sexta a decisão que garantia um retrocesso de quase 50 anos que está sendo contestado em passeatas e protestos", disse.

"Por aqui, a atriz Klara Castanho, que eu peguei no colo de verdade aqui no GNT, teve a privacidade violada em um momento de sofrimento profundo. Uma cadeia de agressões", apontou.

Ela também aproveitou o programa para mandar um recado para a intérprete. "Fica aqui de novo, publicamente, todo o nosso amor e a nossa solidariedade. E aí eu lembro que semana passada eu estava aqui e fechei a cara para falar sério da menina de onze anos", em referência à criança que teve um aborto legal negado pela Justiça.

"Foi uma semana muito dura, pesada", acrescentou Claudia Raia, a convidada da semana. "Violenta", arrematou Sabrina Sato, que já havia revelado o seu choque ao ler a carta aberta de Klara.

Decisão certa

Claudia ainda avaliou que Klara tomou a decisão certa ao perceber que não tinha a capacidade de criar o filho biológico, fruto de um estupro. "Ser mãe genuinamente querendo muito já é muito difícil. Se você quer ser só mais ou menos, não seja. Não importa o dedo que vá apontar para você, o que vão dizer", argumentou.

"Não é possível mais ter que ser mãe só para agradar a sociedade. E essa menina fez tudo certo", completou a atriz.

Astrid então lembrou que Klara não foi acolhida por ninguém antes de ter que vir à público abrir a própria intimidade:

O caso é de uma violência, porque começa dentro de um hospital, num momento em que você deveria ser acolhida. Eu fico constrangida como jornalista de chamar isso de imprensa. Porque vai num buraco de falta de ética, de respeito, de solidariedade, de cuidado, de afeto, de empatia. A gente não pode aceitar.

Confira a publicação de Astrid Fontenelle nas redes sociais:


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.