Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

NOVO APRESENTADOR

Assediado por partidos e TVs, Leandro Karnal explica por que escolheu a CNN

REPRODUÇÃO/CNN BRASIL

O apresentador Leandro Karnal sorri durante gravação de um programa da CNN Brasil

Leandro Karnal estreia em uma nova função nesta segunda-feira (13): ele vai apresentar o CNN Tonight

VINÍCIUS ANDRADE

Publicado em 13/7/2020 - 13h00

Professor, escritor, historiador, palestrante e comentarista com passagens por Band e TV Cultura, Leandro Karnal decidiu se reinventar aos 57 anos. Ele estreia como apresentador da CNN nesta segunda (13). Com convites para entrar na política, de partidos que vão da esquerda até a extrema direita, e propostas para trabalhar em outras emissoras, o pensador explica que escolheu o canal de notícias pela possibilidade de fazer algo diferente.

"Senti a vontade de fazer algo novo, dinâmico e algo que eu nunca tinha feito. Senti no convite da CNN, que veio com o de outras redes, a possibilidade de algo. Gosto desse desafio. Se eu fiz a escolha certa, eu vou saber com o tempo", diz Karnal em entrevista ao Notícias da TV.

O historiador será um dos três apresentadores do CNN Tonight, um talk show diário exibido a partir das 22h30. No programa, ele terá a companhia de Gabriela Prioli e Mari Palma.

Já com planos de seguir novos rumos na carreira, Karnal havia pedido exoneração do cargo de professor do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Unicamp, onde trabalhou nos últimos 25 anos, no primeiro semestre de 2020. Desafiado pelo "recomeço", passou a analisar propostas de diferentes áreas. Apesar de gostar do posto de comentarista na TV, o pensador desejava um desafio maior.

"Esse tipo de convite [para comentarista] se repetiu várias vezes para várias redes. Era para estar junto a jornalistas comentando o que eles falassem ou as notícias. Eu gosto dessa ideia, mas o desafio está em algo maior. O desafio está em um programa que eu seja fixo e esteja de forma permanente. Quem me ofereceu isso foi a CNN", explica.

Karnal conta que um outro tipo de convite frequente que recebe é para virar político. "Aparentemente, eu sirvo para muitos partidos, até alguns deles surpreendentes. Os convites são feitos todos em estilo sigiloso, mas de vereador em São Paulo a Senador posso dizer que já fizeram. Nesse momento, prefiro ainda não ir por esse caminho", revela o comunicador.

Guerra por audiência

Na nova empreitada, Karnal sabe que uma das cobranças que ele e a equipe de seu programa vão receber será por audiência. Desde o lançamento da CNN no Brasil e o início da quarentena, em março, a disputa por público entre os canais de notícias, como GloboNews e BandNews, se intensificou. O agora apresentador quer conquistar os telespectadores, mas defende que há limites.

Gabriela Prioli, Mari Palma e Leandro Karnal nos bastidores da CNN (Foto: Reprodução/Instagram)

"Existe a pressão por audiência, vamos ter que saber se o público quer esse modelo de programa e fazer ajustes, sem sombra de dúvidas. A televisão, como dona e proprietária do programa tem pleno direito de dar indicações do que ela quer, e nós temos plenos direitos a dizer o que queremos ou não. É uma negociação que vai surgir", avisa o novo funcionário da CNN.

O historiador já viveu uma experiência de sucesso no canal. Antes de ser contratado, ele foi o convidado da estreia do programa de entrevistas O Mundo Pós-Pandemia. Na ocasião, em 18 de abril, a atração ficou à frente da GloboNews no PNT (Painel Nacional de Televisão), que mede a audiência das 15 principais regiões metropolitanas do país. No YouTube, a entrevista conta com mais de 2,1 milhões de visualizações.

"Gosto da ideia de audiência, mas não gosto da ideia de audiência a qualquer custo. Tenho capacidade de sempre fazer algo diferente para que o público entenda o que está sendo dito de forma dinâmica. Eu amo a ideia de que se possa tornar um programa muito visto, mas eu amo ainda mais a minha imagem e a minha carreira. Não é a qualquer custo", reforça o historiador.

CNN Tonight

Leandro Karnal destaca que durante os vários testes feitos nas últimas semanas para a estreia do novo programa houve uma química entre ele e as outras duas apresentadoras, com uma interação "muito boa" entre o trio.

"Nós fizemos vários pilotos para aumentar a integração da equipe. Eu sou historiador, sou mais velho; a Gabriela é advogada, professora de Direito; a Mari é jornalista. Cada um tem um enfoque, nós não interrompemos um ao outro e não sobrepomos falas. Cada um corre por uma raia, isso é muito bom", opina o professor.

O CNN Tonight terá convidados e pretende misturar jornalismo e variedades, com os acontecimentos mais relevantes do momento, fatos culturais, análises e uma "dimensão maior" sobre os temas. Para evitar ser mais do mesmo, o programa quer fugir do formato de ter notícias do dia seguidas de comentários.

Confira uma chamada abaixo:

Ver essa foto no Instagram

@cnnbrasiltonight

Uma publicação compartilhada por Leandro Karnal (@leandro_karnal) em

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?

Muito bom, tem todo o conteúdo que os fãs da Disney amam.
19.71%
O catálogo é bom, mas há falhas e problemas no aplicativo.
8.46%
Não gostei, o conteúdo não me interessou.
17.51%
Não assinei, achei o preço muito alto.
54.32%