Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

ENTREVISTA

Após 30 anos, Sandra Annenberg volta a ser atriz e revela como fica o Globo Repórter

REGINALDO TEIXEIRA/TV GLOBO

Imagem de Sandra Annenberg à frente do Globo Repórter

Sandra Annenberg é apresentadora do Globo Repórter; apresentadora voltará a atuar após 30 anos

GABRIEL VAQUER E PAOLA ZANON

paola@noticiasdatv.com

Publicado em 17/6/2022 - 7h00

Sandra Annenberg foi surpreendida com um convite para voltar a atuar após mais de 30 anos. A apresentadora, que foi convidada para narrar a peça Pedro e o Lobo, abriu o jogo sobre como ficará o Globo Repórter após o novo trabalho. "Não vou deixar de ser jornalista, como nunca deixei de ser atriz", assegura ela.

"Voltar aos palcos não significa deixar de desempenhar meu trabalho no Globo Repórter", completa a jornalista, que recebeu o convite para a peça da diretora, Muriel Matalon. "O convite foi inesperado e me deixou muito feliz. Respondi na hora que sim", conta em entrevista ao Notícias da TV.

A peça infantil apresenta instrumentos musicais às crianças e já teve como narradores Rita Lee, Roberto Carlos e Giulia Gam. "A obra faz parte da minha infância e é supereducativa. A produção está em fase de captação de recursos para voltar aos palcos ainda neste ano", informa ela.

Aceitei o convite porque é um trabalho em que posso exercitar, ao mesmo tempo, duas características das minhas profissões: contar histórias e interpretar.

Se precisasse escolher entre a carreira de atriz e de apresentadora, Sandra confessa que não saberia o que fazer. "São prazeres diferentes. Durante os últimos 30 anos em que me dediquei exclusivamente ao jornalismo, meu contato com a arte passou a ser como espectadora, mas com um olhar de quem conhece os bastidores e as dificuldades do teatro no Brasil", pontua.

Apesar de ter crescido no teatro, já que sua mãe era produtora nos anos 1970, a jornalista admite que três décadas longe dos palcos a deixaram com um certo nervosismo. "Se eu fechar os olhos agora e lembrar daquela época, dá um frio na barriga dos instantes antes de entrar em cena. É um outro tipo de ao vivo", explica.

A ex-âncora do Jornal Hoje afirma que lembra com carinho da época em que trabalhava como atriz. "Contracenei com grandes nomes como Tarcísio Meira (1935-2021), Glória Menezes, Tony Ramos e Edson Celulari", recorda ela. "Sei que não é fácil viver da arte no nosso país. Tenho profunda admiração por quem se dedica à cultura aqui", declara Sandra.


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.