Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

CLARISSA WARD

Ameaçada pelo Talibã, jornalista da CNN foge do Afeganistão em avião militar

REPRODUÇÃO/CNN

A repórter e correspondente internacional Clarissa Ward usa burca durante transmissão ao vivo para a CNN diretamente de Cabul, no Afeganistão

Clarissa Ward em transmissão ao vivo para a CNN; repórter deixou o Afeganistão

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 21/8/2021 - 11h59

Por se sentir ameaçada pelo Talibã, grupo extremista islâmico, a jornalista Clarissa Ward fugiu do Afeganistão em um avião militar dos Estados Unidos. A correspondente da CNN norte-americana viralizou na internet nos últimos dias por usar burca e pela cobertura da crise humanitária no país. Ela chegou a Doho, capital do Catar, na noite de sexta-feira (20).

No Twitter, Clarissa compartilhou uma foto de afegãos sentados dentro de um avião das Forças Armadas. "Em nosso voo e esperando para a decolagem", escreveu a repórter na legenda. 

Em outra publicação, a jornalista explicou que chegou ao Catar e agradeceu aos militares. "Acabei de pousar em Doha com a equipe e aproximadamente 300 refugiados afegãos. Grande obrigada a todo suporte e preocupação, às Forças Armadas dos Estados Unidos por nos levar e ao Catar por nos receber. Somos os sortudos", disse a funcionária da CNN.

Na sequência, a correspondente também compartilhou a foto de soldados norte-americanos segurando um bebê e desabafou sobre as cenas que viu na crise humanitária que domina o país após a retomada do Talibã.

"Eu testemunhei vários momentos assim no aeroporto de Cabul. Uma soldado segurando um bebê afegão chorando. Um marinheiro ajudando um idoso que tinha dificuldade para andar. Um militar correndo com um recém-nascido desidratado para conseguir atendimento médico. Tantos trabalhando duro", relatou Clarissa.

Na quarta-feira (18), a correspondente conversou com o apresentador William Waak, da CNN Brasil, e avisou que sentia estar vivendo no limite com o Talibã no poder. 

"O Talibã tem sido bem receptivo e cordial com os jornalistas dizendo que podemos sair e fazer nosso trabalho com as reportagens. Mas sempre se tem uma sensação de estar no limite. Com tantos combatentes diferentes, nunca se sabe em quem você vai esbarrar e qual vai ser a reação", explicou ela. 

Confira as publicações de Clarissa Ward: 

Veja um trecho da conversa de Clarissa com Waack:

TUDO SOBRE

CNN

Talibã


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.