Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

HISTÓRICO CURIOSO

Algoz da Globo por Libertadores, SBT já exibiu jogos pela metade em 1998

DIVULGAÇÃO/SBT

Imagem do narrador Luciano do Valle (1947-2014) em transmissão do Paulistão de 2003 pelo SBT

Luciano do Valle (1947-2014) em transmissão do Paulistão de 2003 pelo SBT; histórico confuso no futebol

REDAÇÃO

Publicado em 11/9/2020 - 6h50

Novo dono dos direitos de transmissão da Libertadores para as próximas três temporadas, o SBT tem um histórico curioso de exibições de partidas de futebol. A emissora já chegou a televisionar jogos pela metade na década de 1990 e travou uma batalha judicial contra a Globo em 2003 pelos direitos do Campeonato Paulista daquele ano.

Nos anos 1990, Silvio Santos se mostrou animado com o futebol ao conseguir retorno expressivo com alguns campeonatos, como a Copa do Brasil e a Copa Mercosul, competição exibida em 1998 com exclusividade na TV aberta. O torneio contou com a participação dos brasileiros Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Flamengo, Vasco, Cruzeiro e Grêmio.

No entanto, a emissora não deu muito destaque à competição em alguns momentos, e chegou a colocar no ar alguns confrontos pela metade para dar prioridade ao Programa do Ratinho, sucesso de audiência na época. O apresentador havia sido contratado há pouco tempo com o status de estrela.

O duelo entre Palmeiras e Independiente (ARG) em 16 de setembro daquele ano, por exemplo, só pôde ser visto a partir do segundo tempo. Na ocasião, foi ao ar uma introdução de cinco minutos do Programa do Ratinho antes do horário eleitoral gratuito, que começava pontualmente às 20h30 e terminava às 21h20.

Ratinho teria apenas 20 minutos de programa, já que o duelo estava marcado para começar às 21h40. No entanto, como o apresentador era um dos líderes de audiência, o SBT decidiu exibir apenas a etapa final do jogo do Palmeiras. Com o horário eleitoral atrapalhando, as transmissões incompletas foram recorrentes.

O Flamengo foi outro a passar por essa situação, com parte do duelo que culminou com a sua eliminação para o Boca Juniors, da Argentina, em 14 de outubro, sendo preterido na grade do SBT.

Briga com a Globo pelo Paulistão

Depois de ficar alguns anos sem futebol, o SBT resolveu voltar a investir na modalidade em 2003, a fim de diversificar sua grade e, o mais importante, tentar acabar com o monopólio da Globo em relação aos direitos de transmissão do futebol brasileiro. As rivais brigaram nos tribunais para transmitir o Campeonato Paulista, e a disputa quase se estendeu ao Campeonato Brasileiro daquele ano.

Tudo começou no final de 2002, quando a Globo recusou a proposta da FPF (Federação Paulista de Futebol), que pedia R$ 12 milhões por 12 jogos do torneio. O então presidente da federação, Eduardo José Farah, apresentou o mesmo valor ao SBT, mas ofereceu dez partidas a mais no pacote, além da exclusividade.

Silvio Santos topou e, na ocasião, chegou a discursar que estava "encerrada a fase monopolista do futebol brasileiro e da realização de jogos em horários absurdos, conveniente apenas para a rede que tinha o monopólio".

A FPF deu até 27 de dezembro para a Globo decidir qual seria o seu plano. A emissora igualou a proposta e enviou um fax na data estipulada, mas protocolou o original somente em 2 de janeiro de 2003. A entidade desconsiderou o documento e concedeu os direitos ao SBT. Começou ali uma batalha que foi parar na Justiça.

Na estreia do Paulistão, em 25 de janeiro, a Globo ignorou a determinação judicial e colocou no ar a partida entre Santo André e Santos. A transmissão foi realizada em estúdio porque o narrador Cleber Machado e o comentarista Casagrande foram impedidos de entrar no estádio, por ordem da FPF.

Nos jogos seguintes, o campeonato ficou marcado por uma guerra de liminares e muita bagunça. Houve jogos adiados, transmissões sem aviso prévio, alternância dos direitos entre as emissoras, e até a presença da Record, que pegou carona por meio da parceria que tinha com a Globo na época.

No fim, o torneio teve transmissões de SBT, Globo e Record, mas o canal de Silvio Santos era quem definia os horários e as datas das partidas, prejudicando a grade dos rivais, especialmente a da emissora da família Marinho, que chegou a ter de cortar dez minutos do Jornal Nacional para exibir a semifinal entre Palmeiras e Corinthians, em 5 de março. A Globo levou a melhor na audiência do clássico, e venceu por 39 pontos a 13 pontos no Ibope.

Além de todo esse imbróglio, o Paulistão de 2003 ficou marcado pela presença de grandes figuras nas transmissões. O SBT investiu pesado e escalou Dirceu Maravilha, Elia Jr. e Paulo Andrade, hoje narrador dos canais ESPN. Além disso, conseguiu o empréstimo de Luciano do Valle (1947-2014) junto à Band para narrar Palmeiras x Corinthians, pela semifinal. A Globo reagiu escalando Galvão Bueno. 

Libertadores

Na quinta-feira (10), a emissora de Silvio Santos fechou acordo com a Conmebol para transmitir a Libertadores de 2020 a 2022. O desfecho foi positivo ao SBT porque os patrocinadores da competição sul-americana vão ter mais espaço de exposição, ao contrário do que acontecia na Globo, e também porque a proposta apresentada foi melhor do que as da Band e da RedeTV!.

Os valores do acordo entre o SBT e a Conmebol seguem sob sigilo, mas o pacote inclui os dois jogos de quarta-feira por semana aos quais a Globo tinha direito. A competição, que ainda está na fase de grupos, conta com sete equipes brasileiras: Athletico-PR, Santos, Internacional, Palmeiras, Grêmio, São Paulo e o atual campeão, Flamengo. O Corinthians foi eliminado na fase prévia.

O campeonato será retomado na próxima terça-feira (15), depois de uma paralisação de mais de seis meses por conta da pandemia. A exibição dos confrontos começa no dia seguinte. Universidad Católica x Grêmio e Bolivar x Palmeiras serão os primeiros duelos televisionados pelo SBT, que ainda vai definir para quais praças cada confronto será exibido.

Em julho, após 17 anos fora das transmissões de futebol, o SBT transmitiu o segundo jogo da final do Campeonato Carioca entre Flamengo e Fluminense. O Rubro-Negro não tinha acordo com a Globo e, apoiado na Medida Provisória 984, que dá aos clubes mandantes a prerrogativa de negociar os direitos de seus jogos, decidiu vender o duelo para a emissora.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?