Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

AMOR COM AMOR SE PAGA

TV de 14" seria a preferida do pão-duro Nonô Corrêa para ver novela em 1984

FOTOS: REPRODUÇÃO

TV Philco com personagem Nonô Corrêa na tela, protagonista de Amor Com Amor Se Paga

TV Philco de 20 polegadas "exibe" Amor Com Amor Se Paga: controle remoto era luxo na época

EDUARDO BONJOCH

edubonjoch@gmail.com

Publicado em 14/11/2021 - 6h30

De volta no canal Viva a partir da próxima segunda-feira (15), Amor Com Amor Se Paga eternizou o personagem Nonô Corrêa, vivido por Ary Fontoura. Como a novela foi exibida pela primeira vez em 1984, o Notícias da TV resolveu pesquisar quais eram as TVs vendidas na época e qual chamaria mais a atenção do divertido milionário pão-duro.

Para economizar, Nonô certamente não passaria nem perto dos televisores de 20 polegadas, com custo elevado e que eram sonho de consumo de grande parte dos consumidores brasileiros na primeira metade dos anos de 1980. Ele se interessaria logo de cara pelas TVs de 14 polegadas, mais simples, baratas e limitadas em recursos.

Philco, Sanyo, Mitsubishi, Sharp, Semp Toshiba e National eram algumas das marcas da época. E detalhe: controle remoto (com ou sem fio, por mais estranho que possa parecer) era item de luxo e só acompanhava as TVs mais sofisticadas. Que atire a primeira pedra quem nunca usou uma régua ou os dedos dos pés para trocar de canal nos anos de 1980.

Os tamanhos mais comuns eram 14, 16 e 20 polegadas. Em 1983, uma propaganda de TV repleta de artistas, como Chacrinha (1917-1988), Grande Otelo (1915-1993) e Cauby Peixoto (1931-2016), exibia a nova linha de televisores Philco com tecnologia Hitachi. Eram quatros modelos, dois deles de 20 polegadas. Em destaque, recursos como sintonia de canais digital eletrônica, tecla para videocassete e controle simultâneo de cor, brilho e contraste, chamado pelo fabricante de Tricontrol.

Ao optar por uma TV de 14 polegadas sem controle remoto em 1984, Nonô e sua família também não teriam acesso a outras funções bacanas que estão presentes até hoje. É o caso dos recursos Mute, para interromper o som do televisor; e Timer, para desligar automaticamente a TV após um período pré-programado.

Propaganda da Mitsubishi com Lilia Cabral 

Atriz explodia em comercial

No ano da estreia de Amor Com Amor Se Paga, a atriz Lilia Cabral fazia sua primeira novela na Globo, Corpo a Corpo. Curiosamente, também em 1984, ela se tornou garota-propaganda das TVs Mitsubishi. Um divertido comercial (clique aqui para ver) da época mostra a atriz enchendo uma câmara para pneu que explode porque quem não gosta de "encheção" deve comprar uma TV Mitsubishi.

Dois recursos da TV de 20 polegadas são destacados no anúncio: o controle remoto e a função zoom, que aproximava a imagem. Em 1986, o mesmo fabricante aproveitou a Copa do Mundo do México para lançar uma bem-sucedida campanha de garantia de quatro anos para toda a linha de televisores. O consumidor comprava um aparelho em uma Copa e contava com assistência técnica sem custo até o Mundial seguinte.

Prêmio NTV Melhores do ano


Leia também

Enquete

Qual foi o melhor telejornal ou programa jornalístico do ano?

Web Stories

+
Juan Paiva rouba a cena em Um Lugar ao Sol; conheça a história do atorGui Araujo deixa A Fazenda 13 após expor lado prepotente e preconceituoso; relembreDe série na Netflix a aposentadoria: Por onde anda o elenco de O Cravo e a Rosa?Vladimir Brichta contracena com a filha em Quanto Mais Vida, Melhor; veja outros casosConfinado em A Fazenda 13, Dynho não sabe que Mirella pediu divórcio; como fica o caso?

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas