Má fase

The Walking Dead tem pior final de temporada desde o ano de estreia

Divulgação/AMC

Negan (Jeffrey Dean Morgan) luta contra Rick (Andrew Lincoln) em cena do último episódio de The Walking Dead - Divulgação/AMC

Negan (Jeffrey Dean Morgan) luta contra Rick (Andrew Lincoln) em cena do último episódio de The Walking Dead

REDAÇÃO - Publicado em 17/04/2018, às 11h32

O último episódio do oitavo ano de Walking Dead registrou a pior audiência de um final de temporada desde a primeira, em dezembro de 2010. Intitulado de Wrath, o capítulo foi visto por 7,9 milhões de telespectadores nos Estados Unidos. O desfecho da temporada de estreia, que teve apenas seis episódios e ainda estava longe do fenômeno da cultura pop que se tornaria depois, registrou um público de 5,97 milhões.

Em comparação com o encerramento da temporada passada, The Walking Dead perdeu três em cada dez telespectadores. O episódio que mostrou o fim da linha da personagem Sasha (Sonequa Martin-Green) e o início da guerra total entre o xerife Rick Grimes (Andrew Lincoln) e o vilão Negan (Jeffrey Dean Morgan) teve uma audiência de 11,31 milhões de telespectadores.

O capítulo exibido no último domingo (15) marcou o fim de uma história de oito anos de The Walking Dead e também foi a batalha derradeira entre os sobreviventes e os Salvadores, grupo liderado por Negan. Já renovado para a nona temporada, o drama zumbi dará um salto no tempo de dois anos e trará uma trama repaginada.

E há ainda muita história para contar. Na New York Comic Con do ano passado, o criador de Walking Dead, Robert Kirkman, disse que o final da história como um todo ainda está longe de chegar. A série é baseada em uma HQ homônima e está 52 edições atrás da publicação. Nos quadrinhos, a guerra total acabou no número 126. No começo deste mês, chegou nas lojas dos EUA a edição 178.

Fuga do público
No total, a oitava temporada teve média de 6,94 milhões de telespectadores por episódio. É o terceiro pior ano da série; por pouco, 300 mil pessoas, não perde também para a segunda temporada, que foi mais curta, com 13 episódios, quando ainda não era hit. A primeira temporada é a menos vista do drama: teve 5,24 milhões.

Comparados os números da sétima e oitava temporada, o drama zumbi teve uma queda drástica de 39%. Isso significa que quatro em cada dez telespectadores abandonaram a série após a morte de Sasha.

The Walking Dead ainda é uma das séries mais vistas nos Estados Unidos e um sucesso na TV paga. Mas, se antes chegava a disputar o topo com Game of Thrones (HBO), hoje consegue ser menos assistida do que a escondida MacGyver, exibida nas noites de sexta-feira pela rede CBS, e que tem uma audiência média de 6,96 milhões de telespectadores por episódio em sua segunda temporada.

Exibida nos EUA pelo AMC (o mesmo de Breaking Bad e Mad Men), The Walking Dead é o cartão de visita do canal. A média de audiência da oitava temporada (6,94 milhões) é três vezes maior do que a do filhote Fear The Walking Dead, que registrou 2,36 milhões de telespectadores por episódio na terceira temporada.

Se colocada ao lado de outras produções do canal, o desempenho de Walking Dead é acachapante. Chega a ser 20 vezes melhor do que a audiência de Halt and Catch Fire, drama aclamado pela crítica.

Veja a média de audiência por episódio de The Walking Dead, nos Estados Unidos:

PÚBLICO DE WALKING DEAD NOS ÚLTIMOS OITO ANOS

Temporada Média de telespectadores
Primeira (exibida entre outubro e dezembro de 2010) 5,24 milhões
Segunda (entre outubro de 2011 e março de 2012) 6,91 milhões
Terceira (entre outubro 2012 e março 2013) 10,75 milhões
Quarta (entre outubro de 2013 e março de 2014) 13,33 milhões
Quinta (entre outubro de 2014 e março de 2015) 14,38 milhões
Sexta (entre outubro de 2015 e abril de 2016) 13,15 milhões
Sétima (entre outubro de 2016 e abril de 2017) 11,35 milhões
Oitava (entre outubro de 2017 e abril de 2018) 6,94 milhões

 

Leia também

 

 

Enquete

O que você achou do vaivém de Datena na Band?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook