Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

HORA DO ADEUS

Quem morre na estreia da quinta temporada de Ponto Cego? Cenas fortes

Divulgação/NBC

Deitada, Jaimie Alexander olha para um celular antigo e pré-pago na estreia da quinta temporada de Ponto Cego

Jaimie Alexander em cena do primeiro episódio da quinta temporada de Ponto Cego, exibido na ontem (7) nos EUA

JOÃO DA PAZ

Publicado em 8/5/2020 - 5h11

A quinta e última temporada de Ponto Cego estreou ontem (7), nos Estados Unidos, resolvendo o mistério que a última leva de episódios deixou em aberto. O drama não deu brechas para dúvidas ao mostrar os acontecimentos posteriores à explosão de uma cabana onde estavam quatro personagens do time de Jane (Jaimie Alexander). Qual deles morreu?

[Atenção: spoilers a seguir]

Kurt Weller (Sullivan Stapleton), Edgar Reade (Rob Brown), Tasha Zapata (Audrey Esparza) e Patterson (Ashley Johnson) estavam no local, em fuga. Por um tempo, Jane ficou do lado de fora, na vigilância. Ela viu a cabana virar uma bola de fogo após ser destrúida por um míssil. Deste quarteto, só Reade não sobreviveu.

Incontestavelmente, a cena de despedida do agente Reade foi uma das mais fortes e emotivas de Ponto Cego. Todos os quatro ficaram embaixo dos escombros. Os personagens mais essenciais para a trama escaparam fácil, Weller e Patterson. Já o casal Reade e Zapata ficaram em uma situação mais complicada.

O agente estava de bruços e abraçando Zapata. Ele ficou com madeiras e concretos pressionando suas costas, mas conseguiu proteger a amada, dando a chance para Weller e Patterson a salvarem. Zapata se soltou, e o trio tentou libertar Reade também. Não obtiveram sucesso.

Reade e Zapata tinham acabado de ficar juntos, marco oficial do que seria o início de uma relação amorosa. Por isso, o adeus dado pela agente foi altamente doloroso, pois viu seu amor morrer em sua frente, sabendo que ele se fez de escudo com o objetivo de livrá-la da morte.

Todos os atores envolvidos nessas cenas desempenharam muito bem seus respectivos papéis, mas Audrey sobressaiu em um momento de dor profunda, transmitindo com rara felicidade os sentimentos de Zapata naquele instante.

Créditos para a equipe de Ponto Cego, principalmente ao criador, Martin Gero, por ter resolvido logo o mistério, sem brincar com o telespectador. Existem séries que para armar um suspense nesse tipo de ocasião não deixam claro se um personagem morreu ou não, uma isca preguiçosa e muitas vezes ineficiente.

Reade morreu, e Ponto Cego agora está pronta para seguir em frente e finalizar sua jornada. Só com um detalhe: o agente interpretado por Rob Brown aparecerá em outros episódios da quinta temporada, em cenas de flashback (do passado).

De volta ao início

Por motivos até óbvios, Weller não poderia morrer, já que ele forma um casal com Jane e está na essência da série --shippados como Jeller, pelos fãs. Patterson também não poderia sair da trama, simplesmente pelo fato de que sem a mente brilhante dela nenhum problema ou crime que cai na mão da equipe é solucionado.

E é a loira quem tenta decifrar o novo enigma dessa temporada. Na Times Square, no centro de Nova York onde Jane apareceu nua e toda tatuada dentro de uma mala lá no primeiro episódio, uma pessoa de capuz apareceu segurando um celular com um cronômetro em contagem regressiva na tela. Ao zerar, aqueles painéis luminosos gigantescos da praça mostraram um pássaro preto, parecido com o que Jane tem desenhado no lado esquerdo do pescoço.

O que isso quer dizer? Quem fez aquilo? Em sua conta oficial no Twitter, Gero deu a dica que a pessoa encapuzada é uma mulher. De um lado, Jane e companhia vão tentar desvendar isso, enquanto a vilã Madeline Burke (Mary Elizabeth Mastrantonio) contrata um grupo de mercenários para capturar (ou matar) o quarteto sobrevivente, agora foragido em Praga (República Tcheca).

A quinta temporada de Ponto Cego, ainda sem previsão de estreia no Brasil, terá 11 episódios. Todas as quatro temporadas estão disponíveis na Netflix.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?