No Sony Channel

Prato cheio para fãs de novela, série Grand Hotel abusa da breguice

Imagens: Divulgação/ABC

Os atores Roselyn Sánchez e Demián Bichir na primeira temporada de Grand Hotel, nova atração do Sony Channel

Roselyn Sánchez (ex-Devious Maids) com Demián Bichir na primeira temporada do drama Grand Hotel

JOÃO DA PAZ - Publicado em 07/09/2019, às 05h15

Com um quê de Devious Maids (2013-2018), a série Grand Hotel abusa da breguice, dos diálogos aos romances, e é um prato cheio para fãs de novela: tem playboy bonitão, patricinha romântica apaixonada, gêmeas que se odeiam, mulher que casa com o marido da melhor amiga, irmão em busca da irmã desaparecida... E por aí vai.

Quem apostar em Grand Hotel não morrerá de tédio. Baseada em uma série espanhola chamada de Gran Hotel (2011-2013, disponível na Netflix), a versão americana estreia segunda-feira (9) no Sony Channel, às 21h55, logo após episódio de Good Doctor. A atriz Eva Longoria (Desperate Housewives) atua na série, além de fazer parte da equipe de produtores-executivos.

Grand Hotel é uma série que não gosta de perder tempo. Bem amarrada, as tramas se desenvolvem rapidamente e os grandes segredos dos personagens, ao menos para os telespectadores, são revelados sem demora. O que facilita a experiência ao acompanhar os 13 episódios da primeira temporada, todos em volta do desaparecimento de uma chef.

Ambientada em Miami, quase toda a série se passa no Riviera Grand, hotel onde a dedicada chef Sky Garibaldi (Arielle Kebbel) travalhava antes de desaparecer durante a passagem de um furacão pela cidade. Um mês depois do sumiço, seu irmão, Danny (Lincoln Younes), passa a trabalhar de garçom no hotel. Ele consegue a vaga para investigar de perto o paradeiro da irmã.

Danny é o ponto de partida que leva o telespectador para dentro desse hotel, cheio de segredos. Antes uma parada certa para grandes celebridades, que já teve até Frank Sinatra (1915-1998) cantando durante um mês inteiro por lá, o Riviera agora passa por dificuldades financeiras. E o seu dono, o aparentemente boa-praça Santiago Mendoza (Demián Bichir), quer vender o estabelecimento.

O ator Lincoln Younes vive o garçom Danny em Grand Hotel; investigação para achar a irmã 

Há um motivo para os cofres do hotel estarem vazios, e isso pode estar relacionado com o sumiço de Sky. O emaranhado de tramas é desenvolvido com precisão e prende o público, que quer saber as respostas dos questionamentos que a série apresenta. Tudo é espalhado com boas doses de revelação a cada episódio.

Cada personagem que aparece tem uma história curiosa por trás, o que deixa a série mais atraente. Há desde momentos de pura investigação a cenas românticas de aquecer o coração. Como toda boa novela, há uma carga caprichada de momentos constrangedores, armados com eficiência. Isso tudo é feito por diretores e roteiristas com experiência em séries novelescas semelhantes, como Desperate Housewives (2004-2012), Devious Maids e Jane The Virgin (2014-2019). 

Sem qualquer pretensão de ser a série sensação do ano ou de arrasar no circuito de premiações, Grand Hotel serve como um divertimento agradável. Como os personagens vivem falando quais serão suas respectivas ações, tudo é muito didático e fácil de entender. 

Há ainda lições de vida e moral dignas de nota, como aceitação de homossexuais dentro da família, trabalho na terceira idade e a melhor maneira de lidar com pessoas que têm uma deficiência física.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você gostou de Órfãos da Terra?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook