Guerra do streaming

Netflix perde criadora de Jessica Jones para a Warner em leilão milionário

Divulgação/Netflix

Melissa Rosenberg com Krysten Ritter em evento de lançamento da segunda temporada de Jessica Jones - Divulgação/Netflix

Melissa Rosenberg com Krysten Ritter em evento de lançamento da segunda temporada de Jessica Jones

REDAÇÃO - Publicado em 22/08/2018, às 12h29

Em uma disputa milionária, a Netflix perdeu Melissa Rosenberg, criadora de Jessica Jones, para a Warner. O estúdio conseguiu derrotar a gigante do streaming, que vinha em uma sequência vitoriosa de aquisições de produtores para seu plantel. Melissa terminará a terceira temporada de Jessica Jones e depois dará adeus.

De acordo com o site da revista Hollywood Reporter, que divulgou primeiramente a notícia, o contrato de Melissa com a Warner foi fechado por cerca de US$ 100 milhões (R$ 407 milhões). É um valor menor do que a Netflix vai desembolsar para ter Shonda Rhimes, Kenya Barris e Ryan Murphy. Os dois primeiros eram dos estúdios da rede ABC, e o último fazia séries para os canais Fox.

A Warner Bros. Television, que produz atrações como Supernatural, The Big Bang Theory e Máquina Mortífera, se mostra assim competitiva nos bastidores do acirrado mercado de séries, cada vez mais inflado e lucrativo.

Em junho, o estúdio conseguiu renovar contrato com o superprodutor Greg Berlanti (Flash, Supergirl), um dos nomes mais cobiçados de Hollywood. A Warner acertou com ele por seis anos um contrato de pelo menos US$ 300 milhões (R$ 1,2 bilhão). Berlanti entrou para a história ao emplacar 14 séries simultaneamente na TV.

Fim de Jessica Jones?
Atualmente, Melissa está focada em terminar a terceira temporada de Jessica Jones, ainda sem data definida para estrear. Além de ser a criadora, ela é a showrunner da série. A saída da produtora não significa automaticamente que a trama da heroína casca-grossa vai acabar.

Caso a Netflix decida renovar a atração para a quarta temporada, um novo showrunner irá assumir o posto deixado por Melissa. Assim, ela não terá qualquer envolvimento na possível nova leva de episódios. Apesar disso, Melissa continuará sendo creditada como criadora e produtora-executiva do drama.

Em nota, Melissa disse que está totalmente dedicada à produção de Jessica Jones, mas ressaltou que aguarda com ansiedade a oportunidade de trabalhar em um novo local. "Estou empolgada por poder desenvolver novos projetos com a equipe da Warner Bros. Television e encarar novos desafios", falou.

Com Jessica Jones, Melissa ganhou o prestigiado Peabody Awards, que premia atrações do entretenimento baseado na excelência.

A justificativa da premiação apontou que a produtora "pegou uma história de HQ sobre um vilão que faz as pessoas ficarem à sua mercê pelo poder da mente e a transformou em uma poderosa jornada de uma mulher que assume as rédeas de sua vida e decide bater de frente contra seu abusador". 

Melissa Rosenberg tem 55 anos e 25 de carreira no entretenimento. Seus primeiros trabalhos foram como roteirista em O Quinteto (1994-2000) e Dra. Quinn (1993-1998). Em seu currículo como produtora há séries do nível de The O.C.: Um Estranho no Paraíso (2003-2007) e Dexter (2006-2013).

Tudo sobre

Marvel Netflix

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você vai acompanhar Salve-se Quem Puder?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook