VILÃO SEM PERDÃO

Nem Jeffrey Dean Morgan acredita na redenção de Negan em Walking Dead

Divulgação/AMC

Os atores Jeffrey Dean Morgan e Norman Reedus em cena da décima temporada de The Walking Dead

Negan (Jeffrey Dean Morgan) conversa com Daryl (Norman Reedus, de costas) em Walking Dead

LUCIANO GUARALDO, de Nova York - Publicado em 16/10/2019, às 05h35 - Atualizado às 05h36

Depois de passar uma temporada inteira na prisão, Negan (Jeffrey Dean Morgan) vive uma espécie de regime semiaberto na nova fase de Walking Dead. O vilão agora ajuda na comunidade e até se junta aos heróis na luta contra mortos-vivos. Mas não espere uma mudança de lado. Nem o intérprete do mau-caráter acredita que ele possa se redimir na série.

"Todo mundo gosta de falar sobre um 'arco de redenção'. Mas Negan sempre vai ser Negan. Ele sempre vai ter um diferencial, uma escuridão dentro dele. Acho que isso não irá embora jamais. Certamente não será nessa temporada", adianta Jeffrey Dean Morgan em conversa com o Notícias da TV.

O ator admite, no entanto, que percebe uma evolução em seu personagem. "Eu acho interessante que, nos primeiros anos de Negan, ninguém gostava dele. E por uma razão boa, eu entendo o motivo do público e dos outros personagens. Mas, no último ano, por causa de Judith [Cailey Fleming], pudemos ver um outro lado dele. Negan talvez seja um pouco mais humano do que pensávamos. Agora é um personagem tridimensional, muito mais gostoso de interpretar", elogia Morgan.

Negan, depois de uma estreia sanguinária, conquistou o carinho do público com seu senso de humor doentio e a interpretação carismática do ator de 53 anos, que tinha no currículo papéis secundários (mas marcantes) em Grey's Anatomy e Supernatural antes de ser escalado para o drama zumbi. Até Robert Kirkman, criador da HQ de Walking Dead reconheceu que o vilão é o seu personagem favorito.

Tomateiro da vez

Na tentativa de ganhar a confiança dos outros personagens, Negan tem se mostrado mais prestativo. Até assumiu a responsabilidade de cuidar da horta e parece ter um apreço especial pelos tomates. "Passei um ano inteiro dentro de uma cela, chega uma hora que começa a sentir na pele. Fiquei bem empolgado de sair do meu aperto para colher tomates (risos). Meu coração até disparou", exagera o ator.

Sair da cadeia também dá ao personagem a oportunidade de criar novas interações, e Morgan valoriza isso: "Estou há um bom tempo na série e, basicamente, só tive cenas com Andrew [Lincoln, intérprete de Rick], Danai [Gurira, a Michonne] e Cailey. Mas nessa temporada estou trabalhando com muita gente, está sendo ótimo".

O próprio intérprete de Negan reconhece que não esperava passar tanto tempo na cela cenográfica. "Eu lembro que conversei com Angela [Kang, showrunner da série] há uns dois anos, eu sabia que daríamos um salto no tempo e que Negan ficaria esse período todo na cadeia. Mas eu acho que não tinha entendido muito bem o que ela quis dizer de verdade, porque passei um ano inteiro na minha jaula, só saí uma vez. Poder sair agora é refrescante (risos)", brinca ele, bem-humorado.

décimo ano de Walking Dead vai ao ar todos os domingos, às 22h, no canal pago Fox. A temporada vai contar com uma nova personagem, Princesa (Paola Lázaro), que sinaliza que o drama zumbi está rumando para o seu fim. Mas a série terá pelo menos mais uma leva de episódios, a 11ª, que contará com o esperado retorno de Lauren Cohan (intérprete da querida Maggie).

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Quem é o personagem mais trouxa da TV?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook