Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

PRECAUÇÃO TOTAL

Máscara o tempo todo e 360 testados: Como Supernatural gravou final na pandemia

Divulgação/The CW

Jensen Ackles e Jared Padalecki em cena de Supernatural, da The CW

Jensen Ackles e Jared Padalecki em Supernatural; astros gravaram episódios finais da série durante a pandemia

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 17/9/2020 - 16h11

Os episódios finais de Supernatural começarão a ser exibidos em outubro, mas o processo de gravações foi longo e complexo. Após a pausa por conta da pandemia da Covid-19, um protocolo de segurança foi estabelecido para possibilitar a volta aos trabalhos, o que incluiu testes semanais em 360 pessoas e o uso de máscaras durante todo o tempo dentro do set.

As gravações da série foram interrompidas em 13 de março, um dia antes do início da produção do penúltimo episódio. Ela foi retomada em meados de julho, com as filmagens se iniciando apenas em 18 de agosto.

Supernatural é gravada em estúdio na Colúmbia Britânica, no Canadá. Um impasse entre o governo local e o Sindicato dos Atores nos EUA chegou a atrasar os trabalhos no início de agosto.

Em entrevista à revista Variety, Robert Singer, produtor-executivo da série desde o seu início, em 2005, disse que a presença de uma equipe grande e com vários líderes de departamentos beneficiou que os trabalhos fossem retomados em tais circunstâncias. Segundo ele, os episódios derradeiros foram gravados em nove dias, quando normalmente levam oito para serem finalizados.

Com a resolução do impasse entre Estado e sindicato, um protocolo de segurança foi estabelecido para assegurar a saúde de todos os integrantes da equipe de produção. De acordo com a Warner Bros., as 360 pessoas envolvidas na série eram testadas três vezes todas as semanas. Além do distanciamento usual, o uso de máscaras dentro do set era obrigatório para todos.

"Era uma equipe maior do que o comum porque todos que normalmente seriam acionados de maneira excepcional, como o departamento de eletricidade, foram contrados para permanecerem em tempo integral", revelou Singer. "Os que poderiam trabalhar de casa, ficavam em casa."

Os cuidados com a produção não eram exclusivos do set de filmagem. De acordo com o protocolo estabelecido pelo governo canadense, todos os que atravessam as fronteiras devem permanecer em isolamento durante 14 dias antes de serem liberados para as atividades. Isso afetou não apenas Supernatural, mas todas as séries americanas que são gravadas no país vizinho.

Mais seguro que ficar em casa

Ainda em conversa com a publicação, os astros de Supernatural também comentaram sobre a experiência de filmar os episódios finais durante a pandemia. Segundo Jensen Ackles, que interpreta Dean Winchester, todos da equipe tomavam o cuidado necessário, chegando ao ponto de se sentir mais seguro dentro do set do que em sua própria casa.

"Eles levavam o protocolo muito a sério", afirmou o ator. "Eu diria que era mais seguro ficar no set de filmagem do que voltar para o meu apartamento. Todos eram testados, estavam saudáveis e passavam por por uma checagem com tanta frequência que você sabia que ninguém ali poderia estar infectado", completou.

Para Jared Padalecki, que vive o irmão mais novo de Dean, Sam, a responsabilidade dos atores era grande porque poderia influenciar no trabalho de todos. "A produção seria paralisada novamente e deixaria muita gente sem trabalhar, então tomávamos ainda mais cuidado que o necessário. Nós ficavamos em casa aos finais de semana", relatou.

Apesar das ações para manter a equipe em segurança, Singer disse que isso não irá atrapalhar a experiência dos fãs quando assistirem aos episódios finais: "Ninguém vai olhar para uma cena e dizer: 'Há, isso aconteceu por causa da pandemia'".

O produtor ainda comemorou a conclusão dos trabalhos sem nenhum problema ou atraso nas gravações. Segundo ele, assim que chegava ao set, a pessoa deveria responder a um questionário e ter a sua temperatura aferida. "Todo esse processo levava de seis a sete minutos. Nós gravamos dois episódios e ninguém testou positivo", encerrou.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?