Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

Série da Netflix

História real de Dirty John mistura The Walking Dead com terapia

Imagens: Montagem/Divulgação/Bravo

Casamento de John Meehan e Debra Newell em Las Vegas; Eric Bana e Connie Britton na série Dirty John - Imagens: Montagem/Divulgação/Bravo

Casamento de John Meehan e Debra Newell em Las Vegas; Eric Bana e Connie Britton na série Dirty John

JOÃO DA PAZ

Publicado em 20/2/2019 - 5h31

[Atenção: spoilers. Leia o texto apenas se viu a primeira temporada de Dirty John]

Quem assistiu a Dirty John na Netflix se deparou com uma trama trágica. Baseada em fatos reais, a série narra acontecimentos que, em grande parte, ocorreram entre 2014 e 2016. A história mistura The Walking Dead com terapia, em uma teia de eventos aterrorizante.

Série original do canal Bravo, Dirty John nasceu de um podcast muito popular, ouvido por mais de 50 milhões de pessoas ao redor do mundo (disponível no Spotify). Nele, são destrinchados cada passo desse caso, nos mínimos detalhes. As três vítimas do vigarista John Meehan dão depoimentos tocantes: falam tanto Debra Newell, a ricaça que John encantou, quanto as duas filhas da empresária, Jacquelyn e Terra.

Conheça mais sobre a vida real de cada um dos quatro principais personagens da história real que inspirou Dirty John:

Connie Britton acertou na interpretação de Debra Newell e foi indicada ao Globo de Ouro

Debra Newell, vivida por Connie Britton
Como toda produção baseada em fatos verídicos, há mudanças de pequenas situações em nome da dramatização da história. A designer de interiores Debra Newell teve quatro filhos, três meninas e um menino, mas a série só apresenta duas delas. A mais velha, Jacquelyn (que teve o nome mudado para Veronica) e a mais nova, Terra. Elas foram as únicas que toparam falar sobre o relacionamento de John com sua mãe para o podcast.

A última cena da série é bem simbólica. Debra liga para Chris Goffard, repórter do Los Angeles Times, e se coloca à disposição para contar o que ocorreu com John e sua família. Após o caso ganhar popularidade com o podcast, redes de TV também se interessaram e fizeram grandes reportagens, em programas norte-americanos no estilo Conexão Repórter, do SBT.

Debra aceitou os convites de toda a mídia americana para falar sobre o caso. Em entrevista para a afiliada da Fox em Las Vegas, a empresária explicou o motivo pelo qual escolheu expor o pesadelo que viveu ao lado de um embuste: "Há mulheres por aí que ficam com medo de largar [o parceiro violento] e não veem saída de um relacionamento abusivo. Eu quero ser uma voz [de coragem] para elas". Atualmente, Debra vive em Henderson, cidade ao sudeste de Las Vegas.

A criadora de Dirty John não sossegou até convencer Eric Bana a interpretar John Meehan

John Meehan, vivido por Eric Bana
Cada detalhe da história de John Meehan na série saiu da boca de Debra e de uma investigação que Goffard fez com colegas do vigarista na época da faculdade, assim como uma conversa que teve com Tonia Sells, primeira mulher de John, interpretada por Sprague Grayden no drama. O jornalista garimpou informações cabeludas sobre Meehan, que correspondiam com as histórias relatadas por Debra.

John foi preso duas vezes. A primeira, em 2002, por má conduta e por furtar remédios de um hospital na cidade de Dayton, no Estado de Ohio. A investigação para prendê-lo durou 18 meses, e ele foi condenado a passar seis anos na cadeia, mas ficou apenas um ano e cinco meses no cárcere.

A segunda prisão ocorreu em 2014, na cidade de Laguna Beach, no Estado da Califórnia, por perseguir e assediar uma mulher. Em entrevista para a rede ABC, a detetive Julia Bowman, responsável por esse caso, disse que se ele não tivesse sido preso, "algo horrível teria acontecido com a vítima."

Julia recebeu as primeiras denúncias acerca de um vigarista que aplicava golpes em mulheres em 2013. Até prendê-lo, a detetive ouviu depoimentos de, pelo menos, 50 vítimas de extorsão. John ficou preso durante oito meses e saiu da cadeia em 8 de outubro de 2014. Dois dias depois, conheceu Debra em um aplicativo de paquera. Em dezembro daquele ano, se casaram.

Juno Temple deu vida a Veronica Newell, inspirada na filha mais velha da empresária Debra

Jacquelyn/Veronica Newell, vivida por Juno Temple
A filha mais velha de Debra, Jacquelyn Newell, teve o nome alterado na série. A personagem interpretada com destreza pela atriz Juno Temple se chama Veronica. Isso porque Jacqueline não quis participar do desenvolvimento do drama e sequer esteve ma festa de lançamento da série, que contou com a presença de sua irmã mais nova, Terra, e de sua mãe.

Porém, Jacquelyn foi bastante ativa no podcast. De lá, Juno extraiu características dela e teve a felicidade de aplicá-las com exatidão em sua personagem, principalmente no tom de voz imitado pela atriz. Como a série mostra, Jacquelyn/Veronica abraçou a missão de ser uma detetive amadora atrás dos podres de John e, assim, provar para a mãe o quanto aquele cara era sujo. Nos dias de hoje, Jacquelyn tem uma vida moderada, longe dos holofotes e redes sociais.

Julia Garner provou seu talento ao viver Terra em Dirty John, papel que maravilhou a mídia 

Terra Newell, vivida por Julia Garner
A caçula de Debra, Terra Newell, tomou uma atitude drástica aos 25 anos. Em agosto de 2016, Meehan encurralou a jovem em um estacionamento e a atacou com uma faca. No puro instinto, Terra se desvencilhou, pegou a arma branca e esfaqueou John 13 vezes. A última, direto no olho esquerdo do farsante. Ele não morreu na hora, teve a morte declarada apenas quatro dias depois do confronto.

Diferentemente da irmã mais velha, Terra sempre está ao lado da mãe em sua cruzada pelas redes de TV norte-americana. Em uma passagem pelo programa matinal Megyn Kelly Today, da rede NBC, Terra revelou que nunca fez aula de defesa pessoal. Fã de Walking Dead, ela se inspirou nos ataques dos sobreviventes contra os zumbis naquele momento de pura brutalidade.

"Quando peguei a faca, não pensei duas vezes, pois era ele ou eu", contou. "Eu comecei a esfaqueá-lo no corpo todo e o golpe na cabeça foi do tipo que mata um zumbi", declaração que provocou risos da plateia e consternação da apresentadora.

Megyn perguntou a Terra como ela conseguia falar tão calmamente sobre esse momento, mesmo dois anos após o incidente. "Muita terapia", disparou a jovem, no mesmo instante. Terra disse que está bem hoje e superou as feridas emocionais. Ela é ativa no Instagram e até criou uma página na rede social para o seu cachorro, Cash, que estava com a dona quando John a atacou.

Leia também

Enquete

Você gostou da escolha de Tadeu Schmidt para o BBB22?

Web Stories

+
Além de José de Abreu: Sete atores brasileiros que se aventuraram na políticaApós derrota em eleição, Victor Pecoraro perde mais uma votação e deixa A Fazenda 13Deixaram saudade: Conheça cinco atores de O Clone que já morreramEsqueceram de Mim ganha novo filme no Disney+; veja como está o elenco originalTadeu Schmidt no BBB22: Conheça a carreira do apresentador na Globo

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas