Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

NO PARAMOUNT CHANNEL

Gravada em Florianópolis, série brasileira Submersos mistura surfe com política

FOTOS: DIVULGAÇÃO/PARAMOUNT CHANNEL

O ator negro Nando Oliveira aparece com cercas de metal desfocadas no primeiro plano da imagem em cena de Submersos

Cassio Nascimento interpreta Nando Oliveira, ex-surfista profissional, em nova série do Paramount Channel

HUMBERTO ABDO

Publicado em 1/3/2020 - 5h49

Primeira produção nacional do Paramount Channel, a série Submersos estreia nesta segunda (2), às 20h30. Dirigida por Marcia Paraíso (de Lua em Sagitário), a atração foi gravada em Florianópolis e Córdoba, na Argentina, com o universo do surfe, da política e do tráfico de drogas como pano de fundo. A temporada tem 13 episódios, cada um com uma hora de duração.

O enredo apresenta Nando Oliveira (Cassio Nascimento), ex-campeão mundial de surfe e filho de um milionário, membro de uma tradicional família catarinense. Acostumado a se envolver em brigas e confusões, ele se aposenta cedo da carreira de surfista e anuncia o lançamento internacional de sua marca de roupas.

Mas o empreendimento é, na verdade, um disfarce para seu envolvimento com o tráfico internacional de drogas, em uma parceria com o ex-sócio do seu pai. Após eles planejarem exportar anfetaminas dentro de pranchas de surfe, Nando é sequestrado e seus produtos desaparecem.

Apesar da premissa simples, as histórias paralelas prometem fortalecer o tom dramático da série. É o caso da trama do pai de Nando, interpretado por Zecarlos Machado, um político que esconde a orientação sexual e o relacionamento com Branco (Guilherme Weber), seu assessor. O segundo articula uma perseguição contra o filho do parceiro e acaba assumindo o papel do vilão na trama.

"A política corrosiva permeia a série, mas o que a movimenta são as relações humanas, que estão no submerso da política, do esporte, do cotidiano", definiu a diretora Marcia Paraíso durante a apresentação da série à imprensa. "A possibilidade de criar relações onde não poderia existir uma também é um dos temas."

Planejada a partir de 2017 em parceria com o canal e uma produtora argentina, a série se chamaria inicialmente Relações Públicas. Mas tanto o título como o roteiro passaram por várias transformações desde o início.

"A ideia do nome Submersos é inspirada na arte da série, com o elemento água sempre muito presente", descreveu Marcia. "Começamos a associar esse elemento aos personagens e à psique deles. Cada um tem uma história não totalmente transparente, uma trajetória que se dilui, está escondida e submersa."

Os atores Cassio Nascimento e Ana Cecília Costa em cena de nova série brasileira do canal Paramount

Cassio Nascimento e Ana Cecília Costa em cena da nova série brasileira do canal Paramount

Para uniformizar o visual da série entre as cenas nos dois países, a diretora trabalhou com um único diretor de arte e quatro fotógrafos --dois em cada país.

"O elemento unificador é a câmera na mão, que remete a uma estética latino-americana", explicou ela. A técnica, comum em produções americanas e francesas, ganhou popularidade durante os anos 1960 no Brasil, com o Cinema Novo. "Toda a série foi filmada nesse estilo, o que também foi desafiador."

O elenco de Submersos também é composto pela atriz Ana Cecília Costa (de Órfãos da Terra) no papel de Flavia, amiga jornalista de Nando, e Lucas Heymanns, que interpreta o traficante Gordo.

Leia também

Enquete

Você gostou de Tadeu Schmidt no comando do BBB22?

Web Stories

+
Por que o ex abriu mão da herança de R$ 500 milhões de Marília Mendonça?BBB 22: Pegação, ameaça de desistência e queridômetro sacodem edição paz e amorBBB 22: Luciano sabota sonho da fama e se frustra com número de seguidoresFinal de Malhação na Globo tem sequestro, incêndio e final feliz; saiba tudoPor que Ludmilla e Anitta brigaram? Entenda a treta que respingou no BBB 22

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas