Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Rico egocêntrico

Fran Drescher revela pedido inusitado de Trump em participação na série Nanny

Divulgação/CBS

Charles Shaughnessy, Fran Drescher e Donald Trump em episódio da comédia The Nanny exibido em 1996

Charles Shaughnessy, Fran Drescher e Donald Trump em episódio de The Nanny exibido em 1996

REDAÇÃO

Publicado em 5/2/2020 - 16h33

Nos anos 1990, o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, era figurinha carimbada nas séries, interpretando ele mesmo, um magnata do ramo imobiliário. Ele participou da comédia The Nanny (1993-1999), e a protagonista e cocriadora Fran Drescher revelou um pedido inusitado feito pelo empresário, que reclamou do roteiro.

Fazendo jus ao ego inflado, Trump ficou incomodado ao ser chamado de milionário na série --afinal, ele era um bilionário. Em entrevista para o talk show Late Night with Seth Meyers, na edição da última terça (4), Fran contou os bastidores sobre como Trump passou de milionário para "zilionário" de uma hora para a outra.

"Eu estava no meio da cena [com Charles Shaughnessy de um lado e Trump do outro, imagem que ilustra este texto]. Então eu disse: 'Ah, vocês milionários bonitões conhecem uns aos outros'", contou Fran. A interação foi no quarto episódio da quarta temporada, exibido em 1996, e a empregada apresentou o empresário para o seu patrão, Maxwell (Shaughnessy), um produtor de teatro ricaço.

Depois da gravação, veio a reviravolta. "Peter Marc Jacobson, meu ex-marido, recebeu um bilhete de um assistente de Trump que dizia: 'O senhor Trump não é um milionário, é um bilionário. E ele gostaria que você alterasse essa fala'", relembrou a atriz. Ela, junto com Jacobson, criou The Nanny. O casal fazia parte também da equipe de produtores-executivos.

Fran e Jacobson não gostaram muito da ideia. "[A personagem] Fran chamava qualquer rico de milionário na atração", falou a atriz para Meyers. "Dizer que Trump era um bilionário era algo muito específico". Eles pensaram em uma outra alternativa e apresentaram para o empresário.

"Pedimos para Trump e sua equipe se ficaria tudo bem se o chamássemos de 'zilionário'. E ele topou", concluiu Fran. Então a fala acabou ficando assim: "Ah, vocês zilionários bonitões conhecem uns aos outros."

De certa forma, Trump tinha argumentos ao seu favor. Em meados dos anos 1990, ele embolsava US$ 1,2 bilhão por ano somente com cassinos em Atlantic City, cidade no Estado de Nova Jersey. A dinheirama faturada pelo império imobiliário de Trump chamava a atenção, e a revista Fortune, especializada em finanças, fez a reportagem Donald Trump: An Ex-Loser Is Back in the Money (Donald Trump: Um Ex-Falido Está de Volta com a Grana Toda, em tradução livre), publicada em 1996.

Os altos e baixos de Trump no mundo dos negócios são narrados, cheio de detalhes, no documentário Trump: Um Sonho Americano (2018), disponível na Netflix. Dividido em quatro partes, a atração mostra como Trump chegou à beira da ruína financeira e passou a ter ambições políticas.

A divertida e leve comédia The Nanny foi um sucesso nos Estados Unidos e no Brasil, onde ganhou fama especialmente com as transmissões na Record. Atualmente, a série pode ser vista completa no Clarovídeo, disponível no Now, para clientes da operadora Claro.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?