Segunda Chamada

Felipe Simas quer chocar a classe média ao viver motoboy assaltante na Globo

Divulgação/TV Globo

O ator Felipe Simas caracterizado como o personagem Maicon, que interpreta na série Segunda Chamada

O ator Felipe Simas caracterizado como o personagem Maicon, que interpreta na série Segunda Chamada

FERNANDA LOPES - Publicado em 13/10/2019, às 05h19

O atual personagem de Felipe Simas na TV é diferente e mais impactante do que tudo o que ele já fez em novelas até então. O ator está no elenco da série Segunda Chamada, que estreou na terça (8) na Globo. Ele interpreta um motoboy que, para conseguir sustentar a família, se envolve com o crime. Simas acha que a trajetória sofrida do personagem vai abalar o público das classes mais altas que assistir ao novo programa.

A série Segunda Chamada se passa numa escola que funciona na modalidade EJA (Educação de Jovens e Adultos), em horário noturno. Os dramas de alunos e professores estão em foco e muitas vezes se misturam.

O personagem de Simas é um dos alunos, chamado Maicon Douglas. Ele não teve oportunidade de estudar na adolescência, se tornou motoboy e tem mulher e um filho pequeno. Em um determinado momento, o rapaz perde o emprego e apela para o crime para ter dinheiro. Ele chega armado e encapuzado na sala de aula e tenta assaltar a professora, vivida por Débora Bloch.

Para Simas, o público que verá a série, no ar tarde da noite na programação da Globo, não está acostumado a ter contato com pessoas com realidades tão difíceis quanto a de seu personagem.

"São pessoas que não precisam acordar 5h da manhã pra pegar ônibus lotado. Vai chocar porque não é o cotidiano das pessoas que estão assistindo. Acho que isso é o mais interessante, acho que vai dar esse clique [nos telespectadores]", ele acredita.

Para interpretar o papel, Felipe Simas teve dedicação total. Durante os meses em que a série foi gravada, de abril a setembro deste ano, ele se mudou para São Paulo e teve de se distanciar da família, que ficou no Rio de Janeiro. Ainda raspou o cabelo e mergulhou nas emoções e na preparação para o papel. 

"Foi bem intensa a rotina. Com a família no Rio, teve uma distância dolorosa, mas faz parte do processo. Quando você se afasta, o cotidiano é mais propício ao estudo, ao silêncio, foi fundamental na criação. O Maicon tem desafios que, como pai, eu posso imaginar o quão difícil sejam. A gente foi levado aos extremos. Chegar nesses extremos é o desafio de todos os atores que estão nessa série", afirma.

Agora que já terminou os trabalhos na pele de Maicon, Simas admite que o personagem o modificou. Diz que não consegue mais parar num sinal e olhar um motoboy sem imaginar tudo o que se passa na vida dele, as dificuldades que enfrenta. "Sensibiliza o coração. A arte tem esse lugar de fazer você se compadecer com o próximo", diz o ator de 26 anos.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Quem é o personagem mais trouxa da TV?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook