VIROU O JOGO

Engavetada por 15 meses, Carcereiros faz sucesso e terá terceira temporada

André Brandão/TV Globo

Othon Bastos e Rodrigo Lombardi em cena da primeira temporada de Carcereiros: mais dois anos - André Brandão/TV Globo

Othon Bastos e Rodrigo Lombardi em cena da primeira temporada de Carcereiros: mais dois anos

DANIEL CASTRO e LUCIANO GUARALDO - Publicado em 19/05/2018, às 07h04

Após passar 15 meses engavetada na Globo, a série Carcereiros virou o jogo. Sucesso de audiência em sua primeira temporada, atualmente no ar nas noites de terça, a produção estrelada por Rodrigo Lombardi já foi renovada para um terceiro ano. O segundo está sendo gravado atualmente em uma fábrica desativada em São Paulo.

O voto de confiança da Globo não se estendeu apenas para a atração sobre a vida de agentes carcerários: a emissora também encomendou uma terceira temporada para o drama médico Sob Pressão (cuja segunda leva de episódios estreia no próximo semestre) e um segundo ano para Ilha de Ferro, que ainda nem estreou.

A virada de jogo de Carcereiros impressiona: inicialmente, a série estrearia em janeiro do ano passado. Uma série de fatores, como a morte trágica do ator Domingos Montagner e a presença de Lombardi na novela A Força do Querer, mantiveram a produção na gaveta durante mais de um ano.

A renovação antecipada das três produções mostra um investimento da Globo no formato de séries, popular entre o público jovem. Mas a aposta não é feita às cegas: exibida no ano passado, Sob Pressão bateu até a audiência da novela A Lei do Amor.

Com Lombardi escalado às pressas para substituir Montagner, naquele que o galã considera o melhor papel de sua vida, Carcereiros também tem obtido bons números: o primeiro episódio, em abril, registrou a melhor estreia de uma série na faixa desde o fenômeno A Grande Família.

Além do desempenho no Ibope, as séries também têm boa repercussão no mercado internacional. Sob Pressão foi considerada um arrasa-quarteirões pela revista Variety, uma das mais importantes do entretenimento. A publicação norte-americana noticiou que a série médica apresenta qualidade de cinema na TV.

marília cabral/tv globo

Cauã Reymond em cena da série Ilha de Ferro: segundo ano confirmado antes da estreia

Carcereiros, antes mesmo de sua estreia, já tinha ganho prêmio em Cannes e fechado acordo de distribuição internacional. A AMC, que exibe a série The Walking Dead, comprou o drama com Lombardi para disponibilizá-la no serviço de streaming Sundance Now, disponível em países como Estados Unidos, Canadá e Reino Unido.

Ilha de Ferro ainda é a única incógnita no Ibope entre as séries. Mas é alvo de um investimento milionário da Globo, que reproduziu uma plataforma de petróleo em uma cidade cenográfica para contar uma história que mistura ação, drama e romance.

Antes de chegar à TV, a produção será lançada no novo serviço de streaming da Globo. No elenco, além de Cauã Reymond, estão Maria Casadevall, Sophie Charlotte, Klebber Toledo e Jonathan Azevedo, o traficante Sabiá de A Força do Querer.

Comédias à vista
Carcereiros, Ilha de Ferro e Sob Pressão têm em comum o fato de serem dramas, mas a Globo não abriu mão de exibir séries cômicas, que sempre ocuparam lugar de destaque na faixa de shows depois da novela. Depois do fim de A Grande Família (2001-2014) e Tapas & Beijos (2011-2015), Mister Brau se despedirá em junho.

Gloria Perez e Silvio de Abreu, no comando da área de séries da emissora, selecionam atualmente novos formatos entre projetos apresentados por autores da casa. Por enquanto, estão confirmadas a quarta temporada da nova geração da Escolinha do Professor Raimundo e a novata Pais, de Antonio Prata, programada para os domingos no final do ano. 

Leia também

 

+ Lidas

Enquete

O novo Vídeo Show tem chance de sucesso?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook