Comédia popular

Disputada, reprise de Friends triplica valor e custará US$ 100 milhões à Netflix

Divulgação/NBC

As atrizes Jennifer Aniston e Lisa Kudrow em cena de Friends; comédia encerrada há 14 anos vale milhões - Divulgação/NBC

As atrizes Jennifer Aniston e Lisa Kudrow em cena de Friends; comédia encerrada há 14 anos vale milhões

JOÃO DA PAZ - Publicado em 05/12/2018, às 13h30

A Netflix tirou o escorpião do bolso para manter todos os 236 episódios de Friends em seu catálogo. A plataforma gastará em 2019 o equivalente ao custo de produção de uma temporada de Game of Thrones (HBO) ou The Crown para continuar disponibilizando aos assinantes a comédia encerrada há 14 anos. De acordo com o The New York Times, a Netflix investirá US$ 100 milhões (R$ 384 milhões) para ter Friends no ano que vem. O investimento se justifica pela audiência: a comédia é uma das séries mais vistas do streaming.

Esse valor é três vezes maior do que a Netflix pagou nos últimos cinco anos. O contrato firmado com a Warner Bros., dona de Friends, em 2014 estipulava uma anuidade de US$ 30 milhões (R$ 115 milhões).

A gigante do streaming abriu os cofres para não entregar Friends de bandeja para os concorrentes. Mas 2019 será o último ano em que a comédia estará com exclusividade na plataforma. Porque a Warner Bros. irá lançar um streaming poderoso, com conteúdo próprio e da HBO, e tem o direito de pegar Friends para si a partir de 2020.

Em reunião com investidores na última terça (4), o presidente da AT&T, Randall Stephenson, mostrou-se benevolente ao falar sobre Friends na Netflix. A AT&T controla o conglomerado Time Warner, rebatizado de WarnerMedia desde junho deste ano. O executivo explicou que deixará que a Netflix exiba Friends de 2020 para frente, se ela quiser, mas sem exclusividade.

Falando sobre o streaming da Warner, Stephenson disse que Friends "é um conteúdo que definitivamente queremos, e obviamente [a comédia] é muito importante para a Netflix também. Necessariamente tem de ser uma exclusividade nossa? Não. Só é crucial termos Friends em nossa plataforma".

Trocando em miúdos, o que Stephenson quis dizer é que se a Netflix continuar decidida em pagar um caminhão de dinheiro por Friends, a Warner estará com o banco prontinho para depositar o cheque.

A estratégia da Warner em permitir que Friends fique mais um ano na Netflix faz sentido. Dessa forma, o público poderá continuar desfrutando da comédia até 2020 chegar. Depois disso, o papo muda.

A Warner terá e opção de retirar Friends da Netflix se quiser ter exclusividade e tentar atrair fãs da série para seu serviço. Ou a comédia fica nas duas plataformas e a Warner recebe outro cheque milionário da sua rival.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

O que é mais bizarro em O Tempo Não Para?
Duas mulheres com mais de 60 anos dizendo estar grávidas.
23.60%
Ninguém mandar nenhuma das 'grávidas' fazer teste em laboratório.
11.04%
Vilões que matam pessoas e continuam impunes.
11.55%
De uma novela que descongelou pessoas do século 19 se espera qualquer coisa.
53.81%

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook