Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

ESTREIA DO DIA

Descarada como sempre, Rubi trai SBT e dá o golpe no Globoplay; confira

REPRODUÇÃO/LAS ESTRELLAS

Imagem de Camila Sodi como Rubi na série homônima

Rubi (Camila Sodi) em cena da série homônima; clássico do SBT é nova aposta do catálaogo do Globoplay

ERICK MATHEUS NERY

erick@noticiasdatv.com

Publicado em 14/6/2021 - 6h10

Trama clássica do SBT, Rubi está de volta nesta segunda-feira (14). No entanto, enquanto a novela protagonizada por Barbara Mori em 2004 conquistou os brasileiros nas tardes da emissora de Silvio Santos, a série de 2020 liderada por Camila Sodi aprendeu alguns conselhos com o folhetim para promover um golpe ainda mais elaborado. E, desta vez, a nova vítima da descarada é o Globoplay.

A série que estreia no streaming do Grupo Globo integra o projeto Fábrica de Sueños, no qual a Televisa produz séries inspiradas em novelas clássicas. Cuna de Lobos (1986) e A Usurpadora (1998) também ganharam novas versões, que estão disponíveis no Brasil pelo Prime Video.

"É uma personagem muito linda, pouco compreendida e muito julgada. Então, dar vida a essa personagem significou repensar muitas perguntas sociais de como nos comunicamos, nos relacionamos, do que acreditamos ser importante nesses tempos modernos. Na minha carreira, a Rubi fez com que voltasse a me perguntar quais valores são importantes para a gente", defendeu Camila em entrevista ao matinal Hoy, do Las Estrellas.

Na série, situada em 2040, a jornalista Carla Rangel (Ela Velden) decide produzir uma reportagem especial sobre uma mulher misteriosa que vive nas redondezas da Cidade do México: Rubi Pérez Ochoa (Camila). O exílio da vida pública esconde um passado que transformou a anti-heroína na mulher mais odiada do país.

Durante as entrevistas da reportagem, flashbacks levam o telespectador para 2020, quando Rubi era uma jovem universitária que utilizava sua beleza para conquistar os homens e obter benefícios que a tirariam da vida sem luxos que levava ao lado da mãe, Refugio (Mayrín Villanueva), da irmã, Cristina (Tania Lizardo), e da sobrinha amada, Fernanda (Valery Saís).

Neste ponto, a série repete o argumento da novela: Rubi é melhor amiga de Maribel (Kimberly dos Ramos), mas tem inveja da vida milionária que a jovem leva. Nos meses anteriores, Maribel conheceu o arquiteto Héctor (Rodrigo Guirao) por meio um aplicativo, mas esconde do rapaz a sua deficiência física.

Quando os apaixonados decidem se encontrar pessoalmente, Rubi tenta atrapalhar o momento para roubar o amado da amiga. Mas o plano dá errado, e a descarada conhece Alejandro (José Ron), melhor amigo de Héctor, por quem se apaixona. Porém, quando descobre que o galã não é milionário, a protagonista decide seguir com o golpe inicial, seduz Héctor e faz com que ele largue Maribel no dia do casamento. Na entrevista, Camila pontuou:

A Rubi se pergunta: 'Vale a pena fazer tudo para alcançar um objetivo?'. Acredito que vale lutar por um amor verdadeiro, e cada um faz isso como pode. A personagem tem poucas ferramentas emocionais e intelectuais. Ela é vítima das suas circunstâncias e acredito que podemos ter mais empatia e compaixão por pessoas como a Rubi.

Entre as novidades da adaptação, a ambição de Rubi conquista novos patamares, inclusive com direito a uma tentativa de golpe em Eduardo (Rubén Sanz), o príncipe da Espanha.

Confira o trailer da nova versão de Rubi, disponível no Globoplay:


Leia também

Enquete

Você gostou dos primeiros capítulos de Verdades Secretas 2?

Web Stories

+
Como aconteceu acidente com Alec Baldwin que matou fotógrafa no set de novo filmeCinco casais que se formaram no Casamento às Cegas Brasil e você não sabiaElenco de Verdades Secretas 2: Conheça os novos personagens da novelaOutubro Rosa: Conheça cinco famosas que venceram o câncer de mamaAlém de José de Abreu: Sete atores brasileiros que se aventuraram na política

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas