Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Nem 3%

De quase 5 mil personagens na TV dos EUA, apenas 135 são mulheres latinas

Divulgação/The CW

De ascendência porto-riquenha, Gina Rodriguez faz Jane The Virgin, que termina após a 5ª temporada - Divulgação/The CW

De ascendência porto-riquenha, Gina Rodriguez faz Jane The Virgin, que termina após a 5ª temporada

REDAÇÃO

Publicado em 11/9/2018 - 13h18

Não há grupo étnico tão mal representado na TV dos Estados Unidos como o das mulheres latinas. De acordo com o relatório anual sobre representatividade feminina em séries e realities, divulgado nesta terça-feira (11) pela Universidade de San Diego, elas são apenas 135 personagens com fala em um universo de 4.833 homens e mulheres nas mais de 500 atrações exibidas entre setembro de 2017 e maio deste ano. Representam apenas 2,8% do total.

"Latinas são a etnia mais sub-representada [na TV], se comparadas com a representatividade delas na população americana", disse Martha Lauzem, diretora-executiva do Centro de Estudos da Mulher no Cinema e TV, divisão da Universidade de San Diego que realiza esse levantamento. Segundo dados do próprio governo dos EUA, a cada cinco mulheres americanas, uma é latina.

A pesquisa compilou personagens de atrações da TV aberta, paga e de plataformas de streaming. Em comparação com o relatório do ano passado, apenas um dado foi positivo: personagens latinas com fala cresceram de 5% para 7%. Mas ainda é pouco, aponta o levantamento.

O dado mais desencorajador mostra que a porcentagem de mulheres com fala caiu da temporada 2017-2018 para a passada: foram 40%, contra o número recorde de 42% do ano anterior.

Como mudar esse quadro? Além de apresentar números que corroboram a irrisória participação de latinas em séries, a pesquisa aponta soluções. Séries com mulheres na criação ou como showrunners têm mais mulheres no elenco protagonista do que aquelas comandadas por homens: 47% contra 38%.

"Esses indivíduos [produtores] têm em mãos o poder de fazer com que o telespectador veja mais personagens femininas", comentou Martha. "E eles também têm a condição de contratar mulheres para trabalhos importantes atrás das câmeras, como roteiristas e diretoras."

Séries com criadoras contam com uma sala de roteiristas formada por 45% de mulheres (contra 16% das produções feitas por homens). Da mesma maneira, elas contratam mais diretoras, 27% (as criadas por um produtor têm em média 13%).

Dramas e comédias com personagens latinas protagonistas ou no mínimo com papel de coadjuvantes podem ser contadas nos dedos. Uma das mais emblemáticas é One Day at a Time (Netflix), com uma história genuinamente latina, assim como Jane The Virgin (Lifetime) e Vida (inédita no Brasil), série do canal Starz.

Vale destacar, claro, A Rainha do Sul (Netflix), que tem a brasileira Alice Braga na pele de uma traficante mexicana. Outra grande atração da TV, Orange is the New Black (Netflix) sempre abriu espaço para latinas entre suas prisioneiras.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual reality show você acompanhará após o fim do BBB21?