Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
X
Instagram
Youtube
TikTok

HBO MAX

B.A: O Futuro Está Morto: Jovens viram a salvação do Brasil em série distópica

DIVULGAÇÃO/HBO MAX

Cena de B.A: O Futuro Está Morto

Cena de B.A: O Futuro Está Morto; série coloca os jovens no protagonismo e celebra diversidade

GIULIANNA MUNERATTO

giulianna@noticiasdatv.com

Publicado em 22/10/2023 - 9h00

Nova aposta da HBO Max para atrair o público jovem brasileiro, B.A: O Futuro Está Morto é uma série que traz no centro de sua trama um grupo de adolescentes que luta contra forças opressoras de um Brasil distópico. Como uma espécie de X-Men, cada um tem uma habilidade especial diferente e, juntos, buscam combater o mal do monocromatismo.

Isso mesmo: na série, ao completar 18 anos, as pessoas são acometidas pela perda de suas cores e se tornam apáticas e cinzas. Por isso, a juventude é a única salvação de um Brasil totalmente perdido e padronizado. "A série é uma tentativa de traduzir pontos urgentes do que a juventude brasileira está vivendo", conta Rafael Coutinho, autor da HQ O Beijo Adolescente, que inspirou a atração da HBO Max.

"É para tentar não só entender, mas também ressignificar a juventude e se entender como parte fundamental. Não só no contexto político, mas também no contexto de entretenimento e de aventura. É uma tentativa ousada de criar uma nova linguagem para essa juventude", explica o escritor.

Para a HBO Max, O Beijo Adolescente tinha um enorme potencial de dar luz a temas profundos e incômodos para a sociedade. "A gente tinha, ali, um conto universal óbvio em que você abarca a humanidade, e por outro lado uma oportunidade estética muito curiosa. Estamos falando de uma série com pessoas coloridas e pessoas sem cor, posicionando isso no tempo e no espaço do Brasil", comenta Mariana Youssef, uma das criadoras do projeto.

A série também bate de frente com ideais políticos que tomaram conta do Brasil e do mundo nos últimos anos. "De repente, tínhamos uma ministra [Damares Alves] falando de pessoas de um gênero vestindo uma cor, e outras vestindo outra cor. Tivemos um governo e até um movimento mundial de pessoas tentando pintar todo mundo de cinza, uniformizá-los, mantê-los em seus devidos lugares. Foram justamente os jovens que lutaram contra isso", acrescenta.

Em oposição aos adultos que perderam seus sentimentos e apenas ditam regras, os adolescentes fazem de tudo para viver intensamente toda e qualquer experiência dessa fase da vida, focando principalmente em praticar o amor livre e se afirmar de maneira identitária. 

Na série, a B.A. é uma marca de roupas extremamente coloridas, que esconde uma sociedade secreta por trás. E ainda que tenha foco em adolescentes com superpoderes, a produção tenta se diferenciar de outras obras com super-heróis.

"Por mais que a gente esteja retratando um mundo fantasioso, a gente tem questões ali que são universais, totalmente compreensíveis e adaptáveis ao mundo de hoje. Os relacionamentos, o bullying, as medicações excessivas, o desmatamento. Tudo é muito real", explica André Ristum, um dos diretores da série.

Os três primeiros episódios de B.A: O Futuro Está Morto já estão disponíveis na HBO Max. A primeira temporada tem oito episódios, que estreiam todas as quintas-feiras no streaming.

TUDO SOBRE

HBO

HBO Max


Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.