Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

CHARLES BARKLEY

Astro da NBA produz série sobre escândalo no basquete universitário dos EUA

REPRODUÇÃO/YOUTUBE

Sentado em um sofá, de camisa azul, o ex-jogador de basquete Charles Barkley dá entrevista ao programa The Late Show with Stephen Colbert, mas na imagem só o ex-astro da NBA aparece

O ex-jogador de basquete Charles Barkley no programa The Late Show with Stephen Colbert

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 6/11/2020 - 20h51

Em parceria com o estúdio RTG Features, o ex-jogador de basquete Charles Barkley começou a produzir o seriado The Line, que mostrará como um escândalo de apostas quase arruinou o basquete universitário nos Estados Unidos durante a década de 1950. A produção será apresentada a potenciais compradores durante o American Film Market, festival da indústria cinematográfica que começará na próxima segunda-feira (9).

O roteiro de The Line foi adpatado do livro Scandal of 51: How the Gamblers Almost Killed College Basketball (Escândalo de 51: Como os Apostadores Quase Mataram o Basquete Universitário, em tradução livre), ainda não publicado no Brasil. O best-seller de Charley Rosen identificou jogadores, treinadores, gângsteres, políticos e até clérigos envolvidos em esquema de manipulação de resultados.

A fraude foi descoberta quando Junius Kellogg acionou a polícia após ter sido aliciado. Trinta e sete jogadores de sete faculdades admitiram ter participado do esquema de manipulação para beneficiar apostadores. A maioria era do tradicional time masculino da CCNY (City College of New York), que havia sido campeão dos dois principais torneios universitários de 1950. Entre eles, o trio Ed Warner (1929-2002), Ed Roman (1930-1988) e Al Roth, astros do esporte universitário nos anos 1950.

The Line contará essa história sob a ótica de dois jogadores. Um deles conhece o sistema e não sente remorso ao usá-lo a seu favor. O outro, provavelmente baseado em Kellogg, fica indignado porque ama o esporte. É possível que nomes fictícios sejam usados na produção.

"Sou um grande fã dos livros de Charley Rosen, mas Scandals of 51 é especialmente oportuno para se transformar em uma série de televisão", disse Barkley com exclusividade ao site Variety. "É impossível compreender o presente sem conhecer o passado. Histórias como esta, sobre trapaça e como os esportes amadores podem ser corrompidos, são tão verdadeiras hoje quanto eram há 70 anos."

Esta não é a primeira incursão do bicampeão olímpico no mundo do entretenimento. Em 1996, quando liderava a equipe do Phoenix Suns, ele protagonizou o filme Space Jam ao lado de Michael Jordan --o segundo longa da franquia estreará no Brasil em 15 de julho de 2021. Além disso, o norte-americano ganhou um Emmy de personalidade esportiva notável por seus comentários no programa Inside The NBA, da TNT.

O astro da NBA está também à frente de Dreams, uma série de curtas-metragens que exibe fragmentos camuflados da história negra no esporte norte-americano, e já apresentou American Race, série documental da TNT sobre corridas de automóveis.

Já o RGT se aventura pela primeira vez no mercado de séries ficcionais para a televisão. O estúdio se mostra animado com o episódio piloto, dirigido por Branyon Davis. "Ele fez um trabalho incrível expandindo o mundo do livro icônico de Charley para um piloto cativante", disse Aron Phillips, diretor de operações da empresa especializada em documentários sobre esportes.

TUDO SOBRE

NBA

TNT


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do início do BBB21?