Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

Acordo milionário

Netflix paga US$ 2 mi por episódio para ter direitos de The Blacklist

Divulgação/NBC

O ator James Spader como Raymond Reddington em cena da série The Blacklist  - Divulgação/NBC

O ator James Spader como Raymond Reddington em cena da série The Blacklist

REDAÇÃO

Publicado em 28/8/2014 - 13h31

A Netflix fechou acordo com a Sony Pictures Television para ter os direitos de transmissão da série The Blacklist em streaming. Cada um dos episódios da série foi vendido por US$ 2 milhões (R$ 4,5 milhões). Com 22 episódios, a primeira temporada estará disponível aos assinantes dos Estados Unidos na próxima semana. Ainda não há previsão de quando chegará à Netflix do Brasil.

Exibida no Brasil pelo canal Sony, a série conta a história de Raymond Reddington (James Spader), um dos homens mais procurados pelo FBI. Quando finalmente a Polícia Federal dos EUA prende Reddington, ele convence a agência de investigação de que pode ajudar a prender outros criminosos se ficar solto. A condição é trabalhar ao lado da policial novata Elizabeth Keen (Megan Boone). 

A série foi a quarta colocada no ranking de audiências na temporada 2013-2014 nos EUA, com 14,95 milhões de telespectadores em média por episódio. Ficou atrás de NCIS: Los Angeles (16 milhões), NCIS (19,77 milhões) e The Big Bang Theory (19,96 milhões).


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

Prêmio NTV Melhores do ano

Leia também

Enquete

Qual foi o melhor telejornal ou programa jornalístico do ano?

Web Stories

+
Ficção virou realidade: Casa de Esqueceram de Mim é aberta ao público; veja fotosDivórcio, tragédia e treta: 5 notícias que peões de A Fazenda 13 não sabemJuan Paiva rouba a cena em Um Lugar ao Sol; conheça a história do atorGui Araujo deixa A Fazenda 13 após expor lado prepotente e preconceituoso; relembreDe série na Netflix a aposentadoria: Por onde anda o elenco de O Cravo e a Rosa?

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas