Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

Terceira temporada

Cuspe em Jesus e xixi em túmulo; veja 5 polêmicas de House of Cards

Fotos: Reprodução/Netflix

O ator Kevin Spacey cospe em imagem de Jesus em episódio da terceira temporada de House of Cards - Fotos: Reprodução/Netflix

O ator Kevin Spacey cospe em imagem de Jesus em episódio da terceira temporada de House of Cards

JOÃO DA PAZ

Publicado em 7/3/2015 - 5h57

[Atenção: este texto contém spoilers]

A recém-lançada terceira temporada de House of Cards não desaponta os fãs de ousadias e polêmicas. Logo no primeiro episódio, o protagonista Frank Underwood aparece fazendo xixi sobre o túmulo do próprio pai, que não o viu realizar o sonho de se tornar presidente dos Estados Unidos. Alguns capítulos adiante, Frank ressurge cuspindo na imagem de Jesus Cristo dentro de uma igreja. Em seguida, ao tentar limpar a estátua (não por respeito) ele a quebra sem querer.

Apesar do ímpeto demoníaco, Frank não é o presidente dos Estados Unidos como gostaria. Sem ter sido eleito (ele substitui um presidente envolvido em escândalo), é visto como um presidente tampão. Não é temido pelos adversários nem respeitado pelos aliados. Com baixa popularidade, é rejeitado pelo próprio partido, o dos Democratas, para concorrer à presidência em 2016.

Na temporada da série da Netflix, Frank terá de lidar com problemas internos (dezenas de milhões de norte-americanos desempregados) e desentendimentos com a Rússia, após a prisão de um ativista gay norte-americano na capital, Moscou. No campo pessoal, terá de lutar para manter o casamento com Claire (Robin Wright), mesmo que somente na aparência.

Frank tenta reverter a baixa popularidade e se cacifar para disputar a reeleição lançando um programa ambicioso, o AmWorks (América Trabalha/Funciona), que pretende criar 10 milhões de vagas. Como o dinheiro para financiar esse "Bolsa Emprego" sairá de programas assistencialistas defendidos pelos Democratas, o presidente não terá vida fácil. Para piorar, sua mulher, Claire, nomeada embaixadora dos EUA na ONU (Organização das Nações Unidas), se envolve em um escândalo internacional.

Veja cinco cenas polêmicas e cruciais da terceira temporada de House of Cards:

Lápide do pai de Frank é alvo de xixi na terceira temporada de House of Cards

Xixi no túmulo do pai

A primeira cena da nova temporada de House of Cards dá o tom do que virá adiante. Uma escolta presidencial leva Frank até o cemitério onde o pai dele está enterrado. Um momento que seria de comoção e reflexão vira algo tenebroso e cruel. Sem hesitar, longe de seguranças e repórteres, o presidente faz xixi na lápide do próprio pai.

Frank não queria estar lá e divide esse sentimento com o telespectador. Olhando para a câmera, ele fala: "Eu não estaria aqui se tivesse escolha. Mas eu tenho que fazer este tipo de coisa agora. Faz com que eu pareça mais humano".


O ator Kevin Specey olha para imagem de Jesus pregado na cruz exposto em uma igreja

Cusparada em Jesus

Frank visita o bispo Charles Eddis (John Doman, o mafioso Carmine Falcone em Gotham) e começa uma conversa sobre a diferença entre a justiça de Deus e a dos homens. O presidente até mostra um conhecimento bíblico ao citar as matanças descritas na Bíblia. "Eu entendo o Deus do Antigo Testamento, cujo poder é absoluto", diz, para em seguida questionar a postura pacifista de Jesus.

Após receber um pequeno sermão e pedir para ficar sozinho, Frank caminha até a estátua de Cristo, olha para ela e questiona: "Amor? É isto que você está vendendo? Bem, eu não acredito nisso". Depois, ele cospe no rosto da imagem. Ao tentar limpá para não deixar sinais da ofensa que cometeu, ele move a imagem, que se quebra.

Kevin Spacey, Mahershala Ali e Molly Parker discutem na Casa Branca cenográfica

Concorrente laranja

Frank não tem apoio do Partido Democrata para concorrer na eleição presidencial de 2016. O partido quer no lugar dele a procuradora-geral, Heather Dunbar (Elizabeth Marvel), que tem boa aceitação. Para tentar miná-la, Frank força a deputada Jackie Sharp (Molly Parker), líder da minoria no Congresso (os Republicanos são maioria), a concorrer nas primárias democratas.

Ele determina que Jackie se case com um homem bem-sucedido e com filhos, para assim ganhar o público feminino. Ordena também que haja um ataque inescrupuloso a Heather, que será chamada de feminista, marajá e interesseira em um debate televisivo. Em troca, Jackie serà a vice-presidente na chapa de Frank. Depois de muita humilhação, no entanto, a deputada sai da disputa à presidência e declara apoio a Heather.

A atriz Robin Wright em primeiro plano, com Lars Mikkelsen e Kevin Spacey ao fundo

Morte de ativista gay

Como embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Claire é um fracasso. O momento de maior tribulação ocorre quando um ativista gay norte-americano, Michael Corrigan (Christian Camargo), é preso na Rússia em protesto contra as leis homofóbicas do país europeu. Juntamente com o marido, Claire vai até a Rússia para tentar libertá-lo.

Corrigan, no entanto, não aceita o texto que terá de ler em entrevista à imprensa, no qual se assume culpado e isenta Viktor Petrov (Lars Mikkelsen), o presidente russo, de qualquer responsabilidade por sua prisão. Claire permanece com Corrigan na cela dele durante horas, tentando convencê-lo a aceitar o discurso. Ele a convida a deitar em sua cama para descansar. Enquanto dorme, Corrigan pega a echarpe de Claire e se enforca.

Kevin Spacey e Robin Wright em última cena da terceira temporada de House of Cards

Separação?

Claire tem uma forte de crise de identidade nesta terceira temporada. Não aceita ser uma simples primeira-dama. Tão ambiciosa quanto Frank, quer fazer algo mais marcante. O problema é que ela não tem a malícia política do companheiro.

Após o Congresso vetar sua nomeação como embaixadora na ONU, Claire pede que o marido interfira e a nomeie por decreto, o que ele faz. Sua falta de habilidade diplomática é brutalmente testada em discussões sobre a paz no Oriente Médio.

Após a morte do ativista gay, Claire pede demissão, retoma a atividade de primeira-dama e abraça a campanha de Frank. Mas logo se manifesta insatisfeita com esse papel. Quer mais. Discute seriamente com Frank e o abandona dias antes da primeira primária. Frank vence Dunbar, mas Claire não está presente no discurso da vitória.

Frank exige que Claire esteja com ele na próxima primária. Ela recusa e afirma: "Vou deixar você". Na última cena da temporada, ela caminha rumo à porta de saída da Casa Branca.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.