Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

MAR DO SERTÃO

Língua de trapo e mercenário: Atores de Quanto Mais Vida, Melhor voltam à TV

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Montagem com uma foto de Thardelly Lima e outra de Suzy Lopes

Após Quanto Mais Vida, Melhor!, Thardelly Lima e Suzy Lopes virarão do avesso em Mar do Sertão

SABRINA CASTRO

sabrina@noticiasdatv.com

Publicado em 30/6/2022 - 14h31

Thardelly Lima e Suzy Lopes voltarão bem diferentes à TV em Mar do Sertão, próxima novela das seis da Globo. O ator, que viveu o boa-praça Odailson em Quanto Mais Vida, Melhor! (2021), vai se transformar em um agiota cruel, mercenário e malvado que agitará Canta Pedra, cidade fictícia que ambienta o folhetim. Já a atriz continuará com a língua de trapo que Valdirene tinha na trama de Mauro Wilson.

Ambos participaram do Bom Dia Paraíba na última quarta-feira (29), ao lado de Isadora Cruz, Everaldo Pontes e Nanego Lira, que completam o grupo de paraibanos na novela das seis. Eles comentaram sobre seus novos personagens, entregaram spoilers e teceram comparações com o trabalho mais recente que fizeram na Globo.

Suzy, por exemplo, caiu no riso ao ressaltar seu retorno como fofoqueira. "Só me arrumam confusão, não sei porque o povo me dá esses personagens! Valdirene criou muita confusão, depois ficou rica e arrumou um amor. Agora vem Cira, a fuxiqueira, como a gente diz no sertão. Ela é moderníssima, antenadíssima. Acho que o público vai gostar muito, porque ela vai contar as coisas que a gente gosta de saber. Os segredinhos, os negocinhos...", afirmou.

O personagem de Lima, no entanto, não deve atrair simpatia. O vilão Vespertino usará uma casa de câmbio para esconder suas tramoias, projetos escusos e chantagens. "Ele é um oportunista, um aproveitador. Ele promete bagunçar muito e dar dor de cabeça aos personagens de Canta Pedra", adiantou o artista, bem-humorado.

A reunião, recheada de menções à cuscuz e sotaque paraibano, deu um panorama do que será o folhetim. Ao apostar na representatividade, elegendo mais de 15 atores nordestinos para os papéis principais, a produção espera mostrar a alma do sertanejo com suas nuances.

"Acho que isso é inédito, de estar falando de uma região, de um lugar, e ter uma representatividade tão consistente, e com personagens importantes. A Isadora, por exemplo, é a protagonista", ressaltou Nanego Lira, que viverá um padre no folhetim.

De fato, a atriz novata viverá Candoca, a típica mocinha sofredora que penará muito durante a novela. Ela chegará a perder o grande amor de sua vida, Zé Paulino (Sergio Guizé), no dia do casamento. O rapaz sofrerá um acidente feio e será dado como morto.

Mas o vaqueiro sobreviverá. O problema é que perderá a memória e, sem ideia de quem é ou de onde veio, não conseguirá voltar aos braços da amada. Dez anos se passarão, e a mocinha estará casada com o malvado Tertulinho (Renato Góes --que, aliás, também é nordestino; o ator nasceu em Pernambuco).

O que conectará todas estas histórias será a presença de um pastor de ovelhas sábio. Apesar de aparecer pouco, Adamastor (Everaldo Pontes) será quase uma entidade por ali --basicamente, uma espécie sertaneja do Velho do Rio (Osmar Prado), guardião místico do Pantanal.

A conversa com os atores foi realizada por meio de videochamada, uma vez que os atores estão gravando nos Estúdios Globo, no Rio de Janeiro. Parte do elenco principal rodou cenas no interior do Nordeste, como em Piranhas, Alagoas, mas as gravações já foram encerradas. 

De lá, todos se reuniram na Cidade Maravilhosa em uma oficina para atores. Para matarem a saudade da "terrinha", o diretor artístico da trama, Allan Fiterman, providenciou até uma quermesse. Com isso, os atores puderam entrar no clima festivo --a novela, afinal, contará com eventos "babado". A maioria deles organizados pelo padre Zezo.

"Ele tem um pouco dessa 'ranzinzice', mas é um padre acolhedor, atento. Ele, evidentemente, por questões óbvias, sabe todos os segredos da cidade. Ele cria duas meninas, e nessa casa vai Candoca e todos os outros personagens. Esse padre tem muito dos padres que a gente conhece. É progressista, quer o bem dessa cidade, sabe de todos os malfeitos e conhece todo mundo bem de perto", contou.

Escrita por Mario Teixeira, Mar do Sertão deve substituir Além da Ilusão, a atual novela da faixa das 18h, a partir de 22 de agosto. O início dos trabalhos foram atrasados devido à mudanças na direção --o projeto estava na mão de Vinicius Coimbra, que foi demitido da Globo após acusações de racismo nos bastidores de Nos Tempos do Imperador (2021). Agora, a novela é dirigida por Allan Fiterman, que comandou a equipe de Quanto Mais Vida, Melhor!.


Últimas de Mar do Sertão

Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.