Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
X
Instagram
Youtube
TikTok

NOIVADO DESFEITO

Em Renascer, Lu choca ao rejeitar filhos: 'Não me faz megera ou egoísta'

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Em cena de Renascer, Eli Ferreira está falando com alguém; ela usa vestido estampado, de alcinha

Lu (Eli Ferreira) em Renascer: professora vai confessar que nunca teve o sonho de ser mãe

CARLA BITTENCOURT, colunista

carla@noticiasdatv.com

Publicado em 14/5/2024 - 20h00

Antes uma professorinha romântica, agora uma mulher livre e nada convencional. Em Renascer, Lu (Eli Ferreira) vai deixar Zinha (Samantha Jones) chocada ao contar que nunca quis ser mãe. Na primeira versão da novela das nove da Globo, exibida em 1993, a personagem se casou virgem e sonhando com a maternidade. No remake, 31 anos depois, Lu vai discutir as várias formas de maternar.

Em cena que vai ao ar nesta quarta-feira (15), Zinha se mostrará triste com a possibilidade de nunca conseguir ser mãe por não gostar de se relacionar com homens. "A sua orientação sexual, você gostar de homem ou mulher, isso não te impede de ser mãe...", dirá a professora.

A moça ficará constrangida: "Como se faz um filho se... Bom, você sabe...". "Há muitas maneiras, desde a adoção até as reproduções assistidas", responderá Lu. Zinha insistirá: "Mais eu digo mãe de verdade".

A personagem de Eli Ferreira, então, perguntará a ela o que é ser mãe de verdade. "Há mães que criam filhos sozinhas, em família, mães biológicas, adotivas... Assim como há pais que são mães...", completará ela.

Emocionada, Zinha se lembrará de seu pai, Jupará (Evaldo Macarrão), e Lu continuará sua explicação: "Como o teu pai, como Morena [Ana Cecília Costa], que foi mãe, tanto sua quanto de João [Juan Paiva], sem ter dado à luz  nenhum dos dois. A maternidade independe da concepção... Há pessoas que colocam muitos filhos no mundo e nem por isso se tornam mães, e há pessoas que se revelam grandes mães sem nunca ter parido um único filho".

Zinha, então, vai querer saber se a professora pensa em ser mãe, e Lu chocará com a resposta: "Não... Esse sonho eu nunca tive". "Tá de onda com a minha cara? Quem lhe vê co’a criançada na escola num pode imaginá uma coisa dessa", rebaterá a amiga, surpresa.

Lu argumentará que não querer ter filhos não tem nada a ver com o amor que sente pelas crianças. "Nem faz de mim uma pessoa egoísta ou... Uma megera", completará. Zinha sentirá um certo incômodo na frase e se desculpará: "Num tarro dizêno isso, não". "Eu sei que não, mas foram as coisas que eu tive que escutar quando rompi o meu noivado", falará a professorinha.

Ela ainda contará que não se casou justamente por não querer ter filhos. "Fui noiva. E deixei de ser justamente por eu não me enxergar nesse roteiro de casar e ter filhos", continuará. "Você num é chegada nas idêa de uma família?", vai querer saber Zinha.

"Não é isso. Eu só não acho que o amor de duas pessoas precise necessariamente gerar uma terceira vida. Ou que, para ser mãe, alguém precise de um parceiro, sabe? Eu, pelo menos, não tenho essa vontade e me enxergo sendo mãe em outras situações... Eu me sinto completa e realizada, enquanto mulher e enquanto mãe, com cada aluno que entra naquela escola!", explicará.

Renascer foi escrita e criada pelo autor Benedito Ruy Barbosa. A primeira versão foi ao ar na Globo em 1993. Bruno Luperi é neto do novelista e responsável pela adaptação da saga rural que estreou no horário nobre em janeiro. O remake ficará no ar até setembro.


Inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e assista a vídeos com revelações do que vai acontecer em Renascer e outras novelas:


Resumos Semanais

Resumo de Renascer: Capítulos da semana da novela da Globo - 19 a 29/6

Quarta, 19/6 (Capítulo 129)
Teca avisa a Du que não deixará o filho para fugir com o rapaz. Augusto conta a Buba que tudo indica que a criança de Teca é intersexo. Zinha se enfurece com a presença de Mariana ... Continue lendo

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.