Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

Matador de aluguel

A Dona do Pedaço: Vivi fica horrorizada ao descobrir a verdade sobre Chiclete

Reprodução/TV Globo

Vivi (Paolla Oliveira) colocará Chiclete (Sergio Guizé) contra a parede em cena de A Dona do Pedaço - Reprodução/TV Globo

Vivi (Paolla Oliveira) colocará Chiclete (Sergio Guizé) contra a parede em cena de A Dona do Pedaço

REDAÇÃO

Publicado em 26/7/2019 - 6h41
Atualizado em 26/7/2019 - 7h17

Vivi (Paolla Oliveira) vai descobrir que Chiclete (Sergio Guizé) saiu do Espírito Santo com a missão de matá-la e ficará horrorizada em A Dona do Pedaço. A blogueira desconfiará do comportamento do namorado após vê-lo ameaçar Mão Santa (Guilherme Leicam) e o colocará contra a parede. O matador de aluguel, então, admitirá que ela é sua encomenda.

O justiceiro matará Cosme (Osvaldo Mil) na frente de Vivi, para salvar a vida dela. A influenciadora digital compreenderá a situação e até acobertará o crime, mas a luz de alerta acenderá. A frieza da ação será o que mais chamará a atenção dela.

A situação ficará insustentável no capítulo previsto para ir ao ar no próximo dia 24. A filha de Otávio (José de Abreu) vai pressionar o namorado para saber quem ele realmente é. "Saber quem eu sou? Como é isso, de saber quem eu sou? Eu sou o Chiclete", desconversará o filho de Adão (César Ferrario).

"Acontece que... muita coisa foi acontecendo... muita coisa sem explicação. O fato de sempre andar com um revólver", comentará ela. "Na minha terra todo mundo tem revólver", justificará Chiclete.

"Quando o Cosme me ameaçou. Não hesitou em atirar", lembrará Vivi, desconfiada. "Foi pra te salvar, Vivi. Ele ia atirar em você", argumentará o personagem de Sergio Guizé. "Eu sei! Salvou minha vida, e eu menti pra polícia pra te proteger. Mas ficou uma coisinha lá no fundo, sabe... Eu fiquei me perguntando como cê teve tanta facilidade em puxar o revólver, atirar no homem", explicará a blogueira.

Vivi comentará que viu a briga dele com Mão Santa e insistirá em saber por que é tão fácil para Chiclete manusear um revólver. "Do que você vive, Chiclete?", indagará ela. "Isso é um interrogatório? Eu vivo de um dinheiro que consegui pelo gado que meu pai tinha", mentirá o matador.

"Quando eu estive na casa do seu pai, logo que ele morreu, Chiclete, era uma pequena fazenda, impossível seu pai e sua família viverem só daquilo", pressionará Vivi. "E você? Veio pra cá, era motorista da [Agatha Moreira], mas sempre dizia que tinha uma encomenda pra entregar", lembrará ela.

Chiclete, então, decidirá abrir o jogo com a namorada. "Eu encomendava almas. Meu pai, meus parentes... Toda a família vivia de encomendar almas. A pessoa ia lá, pagava, dava o nome, endereço, e a família encomendava a alma dela", revelará.

"A gente era justiceiro, Vivi. E foi assim... Que cheguei até você. O Cosme foi até o Espírito Santo. Pagou pro meu pai a vingança da morte da filha dele. Queria que seu pai sentisse a mesma dor que ele sentiu", continuará Chiclete.

"O Cosme falou nisso... De meu pai sentir a mesma dor que ele sentiu com a morte da Edilene [Cynthia Senek]", recordará a blogueira. "Eu vou te explicar, Vivi. Olho no olho. Eu vivia de encomendar almas. Eu era justiceiro. Você era minha encomenda. Você era a alma que eu tinha que entregar", disparará ele, deixando Vivi em choque.


Inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e assista a vídeos com revelações exclusivas de A Dona do Pedaço e de outras novelas!

Últimas de A Dona do Pedaço


Resumos Semanais

Resumo da novela A Dona do Pedaço: Capítulos de 20 a 22/11

Quarta, 20/11 (Capítulo 159)
Amadeu consegue a redução de pena para Jô. Fabiana garante a Evelina e Antero que se tornará freira. Chega o dia do casamento de Evelina e Antero. Cornélia presenteia Marlene com um vestido branco e Evelina ... Continue lendo

Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.