Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

MORTES IMPACTANTES

De bala perdida a barco afundado: Elenco de Fera Radical ficou marcado por tragédias

Divulgação/TV Globo

A atriz Yara Amaral com expressão preocupada em cena como Joana em Fera Radical (1988)

A atriz Yara Amaral em cena de Fera Radical (1988); ela morreu no naufrágio do barco Bateau Mouche

REDAÇÃO

Publicado em 16/8/2020 - 6h55

Quem acompanhar a novela Fera Radical (1988), que entra para o catálogo do Globoplay na segunda-feira (17), poderá rever vários atores que já não estão mais entre nós --um terço do elenco do folhetim já morreu. Alguns destes profissionais tiveram mortes muito trágicas e impactantes pouco tempo depois do final da trama.

A atriz Yara Amaral (1936-1988) interpretou a personagem Joana Flores, principal antagonista da mocinha Cláudia (Malu Mader). A novela terminou em novembro de 1988, e a atriz morreu pouco mais de um mês depois, bem no Réveillon.

Yara estava no barco Bateau Mouche IV, superlotado de turistas que foram assistir à tradicional queima de fogos de Copacabana, no Rio de Janeiro. O barco afundou na Baía de Guanabara com 142 pessoas, e Yara foi uma das 55 vítimas fatais da tragédia. Ela tinha 52 anos.

O ator Thales Pan Chacon (1956-1997) também teve papel de destaque em Fera Radical. Ele viveu Heitor, filho de Joana, que disputava o amor da mocinha com seu irmão, Fernando (José Mayer).

Na época da novela, Chacon já convivia com o vírus da Aids, que atinge fortemente a imunidade do organismo humano. O ator morreu aos 40 anos, em São Paulo, vítima de uma parada respiratória em decorrência da doença.

divulgação/tv Globo

Paulo Goulart, Older Cazarré, Thales Pan Chacon e Elias Gleizer em cena de Fera Radical

A atriz Claudia Magno (1958-1994), que interpretava Vick em Fera Radical, também era soropositiva e morreu de insuficiência respiratória aguda como complicação do HIV, em 1994. Ela tinha 36 anos e estava no ar na novela Sonho Meu (1993).

Outros dois atores de Fera Radical deixaram fãs em choque ao morrerem muito jovens. George Otto (1955-1991), que interpretava o playboy Rafael, morreu também aos 36 anos. Ele sofreu um infarto fulminante. Já Luís Maçãs (1963-1996), o desajeitado Dudu da novela, se foi ainda mais novo: com 33 anos, ele sofria de depressão e tirou a própria vida.

A violência no Rio de Janeiro também provocou a morte de um ator de Fera Radical. Em 1992, Older Cazarré (1935-1992) estava dormindo em seu apartamento, em Copacabana, quando foi atingido no peito por uma bala perdida. Ele morreu a caminho do hospital, aos 57 anos. Na novela, Cazarré viveu o personagem Robério.

Fera Radical exibirá novamente as atuações de atores consagrados da Globo que morreram já em idade mais avançada, como Elias Gleizer (1934-2015), vítima de uma broncopneumonia, e Paulo Goulart (1933-2014), que não resistiu a um câncer no mediastino. Chica Xavier (1932-2020), que morreu de câncer de pulmão no último dia 8, aos 88 anos, também atuou na novela, no papel de Júlia.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?

Muito bom, tem todo o conteúdo que os fãs da Disney amam.
19.71%
O catálogo é bom, mas há falhas e problemas no aplicativo.
8.46%
Não gostei, o conteúdo não me interessou.
17.51%
Não assinei, achei o preço muito alto.
54.32%