Vale a Pena Ver de Novo

Como era o mundo em 1997, ano em que a novela Por Amor estreou na Globo?

Divulgação/Globo

As atrizes Regina e Gabriela Duarte protagonizaram a novela Por Amor (1997), que voltará ao ar na Globo - Divulgação/Globo

As atrizes Regina e Gabriela Duarte protagonizaram a novela Por Amor (1997), que voltará ao ar na Globo

REDAÇÃO - Publicado em 29/04/2019, às 06h15

Com a reestreia no Vale a Pena Ver de Novo nesta segunda-feira (29), Por Amor se torna a novela mais antiga reprisada pela Globo desde Anjo Mau, em 2016. Ambas as tramas passaram originalmente na emissora em 1997, e só pelos trechos nos comerciais já dá para perceber a diferença da estética daquele ano nos cabelos, roupas e cenários. Há 22 anos, o mundo e o Brasil eram bem diferentes de hoje.

A história de Por Amor se passava na zona sul do Rio de Janeiro, área nobre onde viviam os principais personagens: Helena (Regina Duarte), Maria Eduarda (Gabriela Duarte), Marcelo (Fábio Assunção), Atílio (Antonio Fagundes) e Branca Letícia (Susana Vieira).

Riquíssima e esnobe, Branca certamente nem sabia quanto era o salário mínimo em 1997: R$ 120,00 (hoje vale R$ 998,00). E o dólar oscilou entre R$ 1,10 e  R$ 1,15 durante o período de exibição da novela, entre outubro de 1997 e maio de 1998 --nesta semana chegou a bater nos R$ 4,00.

O principal destaque da novela foi uma troca de bebês: Helena e Maria Eduarda ficaram grávidas ao mesmo tempo e deram à luz no mesmo dia. Mas a filha teve complicações, seu bebê morreu e ela não poderia mais engravidar. Então Helena fez um acordo com o médico e deu seu bebê para que Eduarda criasse. O caso deu o que falar na trama e no Brasil.

Além desse imbroglio, outros fatos marcantes que marcaram 1997 foram a clonagem da ovelha Dolly, a primeira realizada no mundo; e a morte da princesa Diana (1961-1997), vítima de um acidente de carro após ser perseguida por paparazzi.

O melhor jogador do mundo eleito pela Fifa foi Ronaldo Fenômeno, que naquela ano trocou o Barcelona pela Inter de Milão. Na época, o Brasil ainda era tetracampeão do Mundo, e o time campeão brasileiro de 1997 foi o Vasco.

A personagem Maria Eduarda ficava muito tempo em casa, reclamando da vida, sendo mimada pela mãe e o marido e assistindo TV. Várias cenas mostravam o aparelho ligado no Vídeo Show, mas certamente a personagem também assistia novelas e séries.

Em 1997, Arquivo X (1993-2002) estava em seu auge, e as comédias Friends (1994-2004) e Seinfeld (1988-1998) também iam muito bem na TV dos Estados Unidos. Protagonista da série Plantão Médico (1994-2009), George Clooney foi eleito pela revista People como o homem mais bonito do ano.

Por Amor também tinha seus galãs: Fábio Assunção e Eduardo Moscovis estavam muito em alta na época.

A música Palpite, de Vanessa Rangel, foi tema de Nando (Eduardo Moscovis) e Milena (Carolina Ferraz), fez o maior sucesso e foi a segunda mais tocada no Brasil naquele ano, atrás apenas de Un-Break My Heart, de Toni Braxton. Grupos brasileiros como Claudinho e Buchecha, Só Para Contrariar e Banda Eva bombaram e, entre os internacionais, Backstreet Boys, Spice Girls e Hanson viraram ídolos teen.

Veteranos que morreram

A novela contou com atores que ainda eram jovens talentos em 1997, como Gabriela Duarte (23 anos), Carolina Dieckmann (19 anos), Murilo Benício (25 anos) e Cecília Dassi (8 anos).

Ao mesmo tempo, o elenco tinha veteranos que morreram alguns anos após a exibição original. Carlos Eduardo Dolabella (1937-2003), que interpretava Arnaldo, o rico e preconceituoso marido de Branca, morreu seis anos depois por complicações cardíacas. Já Eloísa Mafalda, que viveu Leonor, avó ranzinza e sincera da personagem de Carolina Dieckmann, morreu no ano passado, aos 93 anos, por insuficiência respiratória.

Será a quinta vez que Por Amor será exibida na TV. Além da transmissão original (1997-1998), ela já foi apresentada no Vale a Pena Ver de Novo, entre 2002 e 2003, e passou outras duas vezes no Canal Viva, da Globosat, (2010-2011 e 2017).

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você está curtindo o programa Se Joga?
Sim, é divertido e leve.
22.27%
Não é horrível, mas também não é bom.
26.34%
Não, achei muito ruim, uma vergonha.
27.00%
Prefiro A Hora da Venenosa.
24.40%

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook