Novela das nove

Babilônia: Drogada, Inês tenta estrangular Beatriz e acaba presa

Reprodução/TV Globo

Adriana Esteves (Inês) em cena da novela Babilônia; advogada cai em armação e é presa - Reprodução/TV Globo

Adriana Esteves (Inês) em cena da novela Babilônia; advogada cai em armação e é presa

MÁRCIA PEREIRA - Publicado em 15/06/2015, às 21h18 - Atualizado em 16/06/2015, às 05h20

Em Babilônia, Beatriz (Gloria Pires) e Inês (Adriana Esteves) vão ter de participar de uma acareação sobre a morte de Cristóvão (Val Perré). Diante da delegada Vera (Maíra Charken) e de advogados, Inês ficará violenta, dará um tapa na cara da rival e será algemada ao tentar matar a arquiteta estrangulada. A mãe de Alice (Sophie Charlotte) agirá como louca porque Pedro (André Bankoff) colocará uma droga na água dela. A advogada será transferida para uma casa de custódia e terá de enfrentar a hostilidade de outras detentas, assim como aconteceu com Beatriz.

O plano de Beatriz começará a ser apresentado no início da próxima semana. Ela surgirá em cena sondando Guto (Bruno Gissoni) sobre drogas que os jovens tomam em festas raves. Depois que ele confessar que já usou anfetamina, a empresária pedirá para ele arrumar uma para ela dar para uma pessoa ficar fora de controle.

Após conseguir a substância, Beatriz orientará Pedro. Na hora em que ela e Inês estiverem na sala de espera da delegacia, o engenheiro se oferecerá para buscar água para as duas e colocará um comprimido dentro de uma das garrafas. A advogada vai beber o líquido sem desconfiar de nada.

Em seguida, o público já verá a advogada agitada e rangendo os dentes. "Doutora Inês, a perícia afirmou que as impressões digitais na arma usadas pra matar Cristóvão Rocha são suas. Como a senhora explica isso?", perguntará a delegada assim que começar a acareação. 

Inês dirá que Beatriz e o motorista de seu noivo, Evandro (Cassio Gabus Mendes), eram amantes na época. A arquiteta vai levantar o tom, partindo para gritaria, acusando a rival de chantagem. Inês ficará agressiva a partir daí. As duas vão trocar farpas enquanto relatam o que aconteceu nos dias próximos ao assassinato de Cristóvão.

Baixaria e agressões

"A verdade é: você matou", gritará Inês, quando o bate-boca já estiver inflamado. "Quem tem as digitais na arma é quem matou! E você ainda me ameaçou, eu tive que ceder à sua chantagem, eu estava descapitalizada na época, então arrumei uma transferência para o seu marido ir pra Dubai", responderá Beatriz. "Você matou o seu amante, você sempre foi uma ordinária", dirá Inês, partindo para a baixaria.

Beatriz vai se defender, dizendo que a principal diversão da rival é ofendê-la. "Doutor, aconselhe a sua cliente a abaixar o tom", pedirá a delegada. "Essa é a Inês que eu conheço! Descontrolada, obcecada", falará Beatriz. 

Nisso, Inês perderá totalmente o controle: "Vaca, vagabunda, safada, pilantra! Você seduziu o meu pai! É isso que você merece! Piranha", dirá Inês, dando uma bofetada barulhenta na "amiga". 

"Chega! A senhora foi longe demais", gritará Vera. Beatriz vai simular dor e contrangimento, enquanto Inês gritará outras ofensas. Aí Beatriz provocará ainda mais, e Inês enlouquecerá. "Você forja prova, você mata sem piedade, você é uma psicopata! Morre, desgraçada! Eu vou livrar o mundo de você! Vou fazer uma faxina", dirá ela, pulando no pescoço da presidente da Souza Rangel e tentando estrangulá-la.

"Isso é pelo meu pai, miserável! Pelas vidas que você desgraçou! Se a Justiça não acaba com você, eu acabo! Morre", gritará a advogada até ser contida por policiais. 

Alucinação e tremor

Beatriz ficará fingindo fragilidade diante de todos. "Eu quase morri, vocês são testemunhas", vai suspirar. "Eu não acabei o serviço", esbravejará Inês, debatendo-se. Inês será levada pelos policiais, berrando que nem louca. "Vocês todos são uns palhaços", gritará ela, que conseguirá se soltar e sairá correndo. 

Um policial vai interceptá-la e perguntar aonde ela pensa que vai. "Pra longe desse circo! Tudo palhaço! Vão pro inferno! Eu quero sair daqui", gritará ela, que será algemada nesse momento. "A senhora está presa por obstrução do trabalho policial, agressão, desacato e ameaça à testemunha", falará a delegada.

Inês será colocada em uma sala, e seu advogado sairá dizendo que vai providenciar o alvará de soltura. Sozinha, Inês terá alucinação, vai ficar tremendo e suando. Beatriz dará um jeito de passar por lá e provocá-la mais um pouquinho. Só aí é que Inês cairá em si e deduzirá que a água que tomou foi "batizada" por Pedro.

Essa sequência irá ao ar entre os capítulos dos dias 23 e 24 de Babilônia. Depois, a mãe de Alice será transferida para uma casa de custódia e passará a sofrer com a hostilidade das colegas de cela.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Últimas de Babilônia

Outras novelas

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual novela a Globo deve passar após Fina Estampa?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook