BOSCO BRASIL

Autor de uma das piores novelas da Globo volta a ser colaborador na Record

ISAC LUZ/TV GLOBO

Bosco Brasil no lançamento de Tempos Modernos, sua primeira e única novela na Globo - ISAC LUZ/TV GLOBO

Bosco Brasil no lançamento de Tempos Modernos, sua primeira e única novela na Globo

REDAÇÃO - Publicado em 05/07/2018, às 05h46 - Atualizado às 13h28

Tempos Modernos (2010) é uma das novelas que a Globo prefere esquecer que um dia produziu. Seu criador, Bosco Brasil, sofre com o fiasco da trama até hoje. Tanto que foi a primeira e última novela que assinou como autor principal na emissora. Hoje, ele está contratado pela Record, mas trabalha como colaborador de autores de maior estofo.

Brasil entrou para o time de ajudantes do autor Marcílio Moraes, que teve aprovada pela Record a série Pigmalião do Brejo, ainda sem sinopse divulgada e prevista para 2019. A emissora confirma a sua escalação para o projeto.

Tempos Modernos seria uma novela, como o título sugere, à frente de seus tempos. Uma sinopse arrojada, que mesclava futurismo com os dias de hoje, parecia um prato cheio para a emissora. Além disso, a supervisão do veterano Aguinaldo Silva aparentava garantir credibilidade ao projeto.

Fato é que mesmo com um elenco recheado de grandes nomes (Antonio Fagundes, Eliane Giardini, Marcos Caruso, entre outros), o roteiro era confuso, a trama dava voltas em círculos e afugentou os telespectadores.

No dia 13 de fevereiro de 2010, registrou 14 pontos na Grande São Paulo. Ficou atrás de produções tidas como menos nobres na grade da emissora, como a reprise de Alma Gêmea (2005) no Vale a Pena Ver de Novo. Por conta do mau trabalho, a Globo optou por não renovar o contrato de Bosco Brasil.

Na Record, ele já havia assinado Bicho do Mato (2006) ao lado de Cristianne Fridman. Voltou à emissora em 2013, quando escreveu dois especiais de fim de ano, Casamento Blindado e Noite de Arrepiar. O problema é que nenhuma das produções foi bem de audiência, e ele perdeu espaço.

Para se manter na TV, aceitou voltar a trabalhar como colaborador de seus colegas, algo que não fazia desde a novela Essas Mulheres (2005). Em 2014, entrou para o time de roteiristas de apoio de Conselho Tutelar, série de três temporadas criada por Marco Borges e Carlos de Andrade.

Agora, vai colaborar com Marcílio Moraes, que trabalha na Record desde 2005, e escreveu três novelas e três séries na emissora. Sua última criação foi Plano Alto (2014), série política que misturou elementos da luta contra o Regime Militar (1964-1985) e os protestos que tomaram as ruas de todo o país em 2013.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

O Vídeo Show tem salvação?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook