BENEFÍCIOS E RISCOS

Famosas ficam até 20 horas sem comer com o jejum intermitente; entenda a dieta

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Montagem de fotos de Sabrina Sato e Deborah Secco de biquíni em fotos do Instagram

Sabrina Sato e Deborah Secco são adeptas da técnica do jejum intermitente para manter a boa forma

ELBA KRISS - Publicado em 03/03/2020, às 05h24

Sabrina Sato, Deborah Secco e, mais recentemente, as musas do Carnaval 2020 se renderam ao jejum intermitente para perder peso. Em 2017, a apresentadora da Record declarou que ficava 16 horas sem comer pelo corpão. Já a atriz de Salve-se Quem Puder passava até 20 horas sem se alimentar para recuperar a boa forma após dar à luz Maria Flor, que nasceu em dezembro de 2015.

O método de permanecer longos períodos sem se alimentar --apenas água, café e chás sem açúcar são liberados-- faz com que o corpo utilize os estoques de gordura para se manter na ativa. O sistema intercala fases em que nada é ingerido com intervalos de alimentação, que são chamados de "janelas".

De acordo com a nutricionista Cíntia Pettinati, pós-graduada em Nutrição Esportiva pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), há diversas modalidades da dieta. "Há o jejum de 24 horas. Você come normalmente durante um dia inteiro, para de comer durante o segundo dia, e depois volta a comer. Essa prática pode ser realizada de uma a três vezes por semana", explica.

"Existe também o jejum de 20 horas, a dieta do guerreiro. Nesse período, você pode ingerir alguns legumes e frutas crus e também proteína, alternando com uma janela de alimentação de quatro horas. Na prática, o que a maior parte das pessoas faz é ignorar esses lanches e compensa com uma grande refeição no fim do dia", conta.

Segundo a profissional, há também quem faça o método de 16 horas sem comer com uma janela de alimentação de oito horas --ou seja, faz de duas a três refeições nesse período. Essa é a escolha mais comum, por causa da praticidade. "A maior parte dos entusiastas dessa modalidade faz as refeições de almoço e jantar na sua janela de oito horas, pulando o café da manhã", detalha.

Há ainda o chamado "jejum when". "Em tradução literal, significa, 'quando a fome surgir naturalmente'. Com isso, você pode tanto colher os benefícios de jejuns mais curtos, como simplesmente pular o café da manhã e fazer cerca de 16 horas sem comer, ou os jejuns mais longos. Como quando você não sentir fome por um dia inteiro e completar até 30 horas [sem ingerir alimentos]", define.

"Muitos adeptos do jejum intermitente adotaram a técnica com o objetivo de perder peso. De um modo geral, ele fará com que você faça menos refeições. A menos que você compense durante as outras refeições, acabará consumindo menos calorias", esclarece Cíntia.

A profissional frisa que a técnica também tem seus malefícios, como a dificuldade de adaptação. A tendência à compulsão alimentar também é um risco. Por ficar muito tempo sem comer, algumas pessoas podem acabar descontando na próxima refeição, consumindo alta quantidade de calorias e desequilibrando o organismo.

O que comer após o jejum?

Após o período sem ingerir alimentos, uma refeição equilibrada é imprescindível para obter resultado com a prática. Depois de jejuar, a nutricionista indica proteínas com pouca gordura, legumes, verduras, frutas com casca, cereais integrais (como arroz integral), tubérculos (inhame, cará, mandioca, batata doce).

A profissional sugere ainda que sejam evitados cereais refinados (arroz branco, pão branco, massas), doces e alimentos muito industrializados. "Faça refeições do tamanho que você faria se não estivesse de jejum. Não tente compensar o tempo que você ficou sem comer até então", sugere ela.

Contraindicações

O jejum intermitente é contraindicado para gestantes e mulheres que estão amamentando. O mesmo vale para crianças e adolescentes, que precisam de nutrientes adequados para o desenvolvimento. Pessoas que fazem uso de medicamentos para doenças crônicas também devem ficar alertas.

"Quem segue esse tipo de tratamento precisa conversar com o médico, ver se esse tipo de dieta é válida e, caso ela possa ser feita, é preciso antes ajustar a medicação", finaliza a nutricionista.

A dica não vale só para o jejum intermitente: antes de iniciar qualquer dieta, é sempre necessário procurar um profissional para acompanhamento específico.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Na casa de que famoso você passaria a quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook