Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
X
Instagram
Youtube
TikTok

EVENTO NERD

Ameaça do Hamas transforma Comic Con de Nova York em cenário de guerra

DIVULGAÇÃO/UNIVERSAL PICTURES

Eli Roth no filme Bastardos Inglórios

Eli Roth em Bastardos Inglórios (2009); diretor judeu cancelou participação na NYCC após ameaça

GIULIANNA MUNERATTO, de Nova York

giulianna@noticiasdatv.com

Publicado em 14/10/2023 - 7h00

A ameaça do Hamas tem efeitos não somente em Israel, mas em diversas outras partes do mundo. A New York Comic Con, evento de cultura pop que reúne fãs de diversas partes do mundo em Nova York, nos Estados Unidos, teve seu policiamento reforçado nesta sexta-feira (13) e painéis cancelados após o grupo palestino declarar a data como Dia Global do Jihad, termo que designa uma luta armada contra inimigos do Islã.

Ex-líder do Hamas, Khaled Mashal incentivou a ida às ruas para ataques contra o povo judeu em todo o mundo, e isso refletiu na maneira como a Comic Con de Nova York foi organizada e realizada. Apesar de o prefeito da cidade, Eric Adams, ter declarado no Twitter que não existia uma ameaça "crível ou específica" contra o município, o evento preferiu não arriscar uma tragédia.

Nas ruas em torno do Javits Center, palco da Comic Con, viaturas do Departamento de Polícia de Nova York eram vistas em massa, principalmente na porta do evento. Cada fã, expositor ou convidado precisou passar por uma revista pesada, com detector de metais e abertura minuciosa de bolsas.

Seis policiais armados com armas semiautomáticas ficaram estacionados entre as ruas 34 e 35 --algo que não foi visto no primeiro dia de evento, quinta-feira (12). Pela manhã e no período da noite, os guardas cercaram o centro de convenções.

O policiamento foi reforçado até dentro da Comic Con. Em comunicado enviado à imprensa local, o Departamento de Polícia assegurou que aumentaria "recursos para locais sensíveis com muita cautela e para assegurar que todos os nova-iorquinos permaneçam seguros". 

Cancelamento de entrevistas e painéis

O Notícias da TV estava credenciado para o painel de Thanksgiving (Dia de Ação de Graças, em tradução livre), filme dirigido por Eli Roth, além de uma entrevista individual com o diretor. De última hora, porém, o evento foi cancelado, e o cineasta não compareceu à New York Comic Con.

Sem muitas explicações, os estúdios responsáveis, TriStar Pictures e Spyglass Media, apenas pediram desculpas pelo inconveniente. Depois, foi confirmado que os estúdios estavam tomando precauções diante da ameaça do Hamas, já que Eli Roth é judeu e bastante atuante na comunidade.

O cineasta assinou uma carta aberta da Creative Community for Peace (Comunidade Criativa pela Paz) para convocar a comunidade do entretenimento a se manifestar contra o Hamas e apoiar Israel. 

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.