Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

FABRÍCIO BOLIVEIRA

Para viver taxista em filme do Globoplay, ator fez intensivão na noite carioca

Divulgação/TV Globo

Fabrício Boliveira em foto para a divulgação de Breve Miragem de Sol

Fabrício Boliveira é o protagonista de Breve Miragem de Sol; ator conviveu com taxistas para se preparar

REDAÇÃO

Publicado em 29/8/2020 - 6h45

Protagonista de Breve Miragem de Sol (2019), primeiro filme de ficção exclusivo do Globoplay, Fabrício Boliveira teve um processo intenso de preparação para viver o taxista Paulo. Como a história é ambientada nas ruas do Rio de Janeiro, o ator se envolveu com motoristas da vida real para entender um pouco mais sobre a vida dos trabalhadores da madrugada.

"Trabalhei diretamente pelas noites do Rio de Janeiro durante meses de preparação, com novos e antigos taxistas. Foi incrível estar nos grupos de WhatsApp deles e encarar uma realidade cruel na cidade somada à solidão desses profissionais", conta o ator, que revela ter feito amizade com alguns conhecidos.

Para Boliveira, a parte mais desafiadora de sua preparação foi incorporar um personagem que se somasse aos taxistas comuns. O ator evitou conhecer seus passageiros, entre atores reais e não-atores, para fazer um diálogo profundo entre realidade e ficção.

"Era tudo improvisado em cima do roteiro. Eu recebia o endereço de onde tinha que buscá-los e de lá me encaminhava para o endereço que eles desejavam, como um taxista comum", lembra.

Na visão do ator, seu personagem é a representação do brasileiro contemporâneo, em constante evolução. "Paulo é um homem de uma grande capital lidando com os aspectos do machismo, do racismo e tendo que dar conta das responsabilidades pessoais. Um homem driblando os estereótipos."

Bárbara Colen, que interpreta a enfermeira Karina em Breve Miragem de Sol, também passou por um longo período de preparação para viver sua personagem, uma das passageiras que embarcam no táxi de Paulo

"Foram cerca de três meses. Eu me mudei para o Rio e durante toda a preparação morei realmente na Zona Norte, porque é onde a personagem vive e trabalha. Fiz diversas visitas a hospitais para entender na prática como era a dinâmica dos plantões nos pronto-socorros", explica ela.

Essa experiência adquirida nos hospitais a ajudou a trazer elementos para o diretor Eryk Rocha coletar informações que auxiliavam na construção da personagem. "A partir daí, discutíamos as cenas e adaptávamos pontos do roteiro relacionados com as novas experiências."

Bárbara também confidencia que aproveitou um pouco de sua história de vida para dar substância a Karina --a avó da atriz na vida real também foi enfermeira. Ela define a personagem como uma mulher tradicional brasileira.

"Ela é uma profissional da saúde que dedica sua vida à sua profissão. E dedica não só o seu tempo quanto seu amor e cuidado ao tratamento das pessoas. É uma mulher consciente, pragmática, que não se ilude em relação à vida, mas que tampouco se aliena na rotina massacrante, pois está consciente do que acontece à sua volta", acrescenta.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você acha das demissões de veteranos da Globo?