Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

ANIMAIS FANTÁSTICOS

Globo exibe obra de autora de Harry Potter em meio a acusações de transfobia

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

O ator Eddir Radmayne caracterizado como Newt Scamander em cena de Animais Fantásticos e Onde Habitam

O ator Eddie Redmayne interpreta o bruxo Newt Scamander em Animais Fantásticos e Onde Habitam

REDAÇÃO

Publicado em 7/6/2020 - 14h00

Em meio a acusações de transfobia contra a escritora inglesa J. K. Rowling, a Globo manteve a exibição de Animais Fantásticos e Onde Habitam (2016) neste domingo (7) na Temperatura Máxima. A série inspirada no universo da saga Harry Potter já foi alvo de boicotes por conta de posicionamentos controversos da britânica.

A polêmica começou na tarde sábado (6) quando a autora criticou um artigo na plataforma Devex com o título "Criar um mundo mais justo pós-Covid-19 para pessoas que menstruam" em suas redes sociais. "Tenho a certeza de que costumava haver uma palavra para essas pessoas. Alguém me ajude", escreveu ela, em seu Twitter.

Alguns perfis rapidamente apontaram que Rowling havia, mais uma vez, incorrido em preconceito contra pessoas transexuais já que ela se referia ao verbete "mulher". Ela já havia despertado cizânia em 2018 ao curtir uma publicação no Facebook considerada transfóbica por fãs da comunidade LGBTQ.

Ela voltou a se manifestar para rebater as críticas. "Eu conheço e amo as pessoas trans, porém apagar o conceito de sexo remove a habilidade de muitas a discutir suas vidas significamente. Não é ódio falar a verdade. Eu respeito o direito de todas as pessoas trans de viver da forma mais autêntica e confortável para elas", disse.

A roteirista ainda foi além. "Eu marcharia em protesto com vocês caso fossem discriminadas por serem pessoas trans. Ao mesmo tempo, minha vida foi podada por ser uma mulher. Eu não acredito que dizer isso seja propagar ódio", arrematou.

Alguns admiradores brasileiros defenderam boicote ao filme e incentivaram que os fãs pirateiem os conteúdos baseados nos livros de J. K. Rowling como forma de evitar que ela lucrasse com os produtos. Outros reclamaram da falta de "timing" da emissora em manter longa-metragem em sua sessão dominical.

Em 2018, Rowling foi reprovada por não se posicionar contra a permanência de Johnny Depp com o principal vilão no segundo filme da trilogia Animais Fantásticos. O ator foi acusado na época de agredir a ex-mulher, Amber Heard.

Acompanhe a repercussão das redes sociais

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você espera ver na TV em 2021?

Novelas inéditas, não aguento mais reprise
23.44%
Silvio Santos e veteranos de volta ao estúdio
15.02%
Estreia de programas diferentes
30.20%
Chega logo, BBB21!
31.35%