Ética jornalística

Saiba por que Mauro Naves foi punido em rede nacional pela Globo

Reprodução/TV Globo

Mauro Naves no Globo Esporte do último dia 28: ele teria tentado abafar denúncia contra Neymar - Reprodução/TV Globo

Mauro Naves no Globo Esporte do último dia 28: ele teria tentado abafar denúncia contra Neymar

DANIEL CASTRO - Publicado em 07/06/2019, às 06h18

A verdadeira história do afastamento de Mauro Naves não foi totalmente exposta pelo Jornal Nacional em texto lido por William Bonner na quarta-feira (5). Segundo fontes bem posicionadas na emissora, Naves foi punido porque teria atuado como intermediador de uma tentativa de acordo entre Neymar Jr. e o primeiro advogado de Najila Trindade, que acusa o jogador de estupro. Ao invés de noticiar a denúncia, ele teria tentado abafá-la, antes de o escândalo ter sido revelado pelo UOL, no último sábado (1º).

No JN, a Globo informou que Naves foi afastado da cobertura esportiva, às vésperas da Copa América, porque teria fornecido o telefone de Neymar da Silva Santos, pai de Neymar, ao advogado José Edgard Bueno, que então defendia Najila. Bueno é amigo de Naves.

A nota lida por Bonner dizia que havia "evidências de que suas atitudes [as de Naves] neste caso contrariaram a expectativa da empresa sobre a conduta de seus jornalistas". 

Nos bastidores da Globo, a repercussão do afastamento de Mauro Naves com nota no maior telejornal da TV brasileira foi péssima. Jornalistas acharam que a Globo pegou pesado, afinal é normal um repórter fornecer um contato a uma fonte em troca de algo maior, um furo de reportagem. Isso nunca contrariou "a expectativa da empresa".

Naves foi além de um pacto entre fonte e repórter. Ele teria ouvido o amigo advogado pedir para intermediar um acordo e teria telefonado para o pai de Neymar para que ele aceitasse conversar.

Além disso, Naves não reportou seus superiores sobre sua participação no caso no sábado, quando foi noticiado o boletim de ocorrência de estupro contra Neymar, e não contou detalhes que poderiam ajudar na cobertura. Só se manifestou na quarta, quando o pai do jogador o denunciou.

A justificativa que o repórter deu à Globo, de que teria dado os contatos de Neymar pai ao advogado em troca de um furo de reportagem não cola porque, se houvesse acordo, não haveria escândalo, não haveria denúncia, logo não haveria notícia.

De acordo com fontes, a cúpula da Globo está convicta de que Naves soube antes de todo mundo de que o camisa 10 da seleção estava sendo acusado de agressão, mas não divulgou --"abafou", como se fala no meio jornalístico. Houve uma falha grave, na avaliação interna.

O Notícias da TV apurou que a emissora optou por não revelar todos os detalhes em respeito aos 31 anos de serviços prestados por Neves.

Leia a nota lida por Bonner no Jornal Nacional:

"O Jornal Nacional publicou ontem (4) a carta aberta divulgada pelos ex-advogados da mulher que acusa Neymar de estupro. Eles afirmam na carta que a reunião que fizeram com os advogados de Neymar foi feita a convite do pai do jogador. Hoje (5), em nota [enviada à TV Globo], o pai de Neymar desmentiu essa afirmação, disse que foi o advogado José Edgard Cunha Bueno que o procurou solicitando a reunião e que José Edgard obteve o contato dele por intermédio do repórter Mauro Naves, na quarta-feira da semana passada. O repórter confirma as afirmações da nota do pai de Neymar, mas somente hoje relatou a Globo sua participação no episódio.

Em sua defesa, Mauro Naves explicou que se limitou a repassar os contatos de pai de Neymar ao advogado, a quem já conhecia, porque esperava conseguir a história com exclusividade e que, quando o assunto se tornou público, avaliou que sua participação não teria relevância.

Mauro Naves é um excelente profissional, com grandes contribuições ao jornalismo esportivo da Globo. Mas há evidências de que suas atitudes neste caso contrariaram a expectativa da empresa sobre a conduta de seus jornalistas. Em comum acordo, o repórter Mauro Naves deixará a cobertura de esportes da Globo até que os fatos sejam devidamente esclarecidos."

Daniel Castro
DANIEL CASTRO transformou a coluna de Televisão da Folha de S.Paulo na mais relevante do país durante sua passagem pelo jornal, entre 1991 e 2009. Trabalhou no Notícias Populares (1995-96) e R7 (2009-13). E-mail: dcastro@noticiasdatv.com

Leia também

Comentários

Carregando… Carregando...